Publicado por: Eder & Fabi Rezende | 30/03/2011

Os piores hotéis (hotéis?) que já me hospedei

Hotel para se sentir em casa

Este post foi inspirado pela matéria “Argh!” do site As Viajantes que mostra a lista de hotéis mais sujos do mundo segundo o site Trip Advisor. Ao ler a matéria, identifiquei o Hotel de Lantaerne, no qual eu havia me hospedado em Amsterdã, na lista dos 10 mais sujos da Europa. Para minha surpresa eu não classificaria este hotel na minha lista de piores hotéis que me hospedei. Ai então surgiu a idéia de escrever o post “Os piores hotéis (hotéis?) que já me hospedei”.

Primeiro de tudo, gostaria de deixar bem claro que não sou nenhum tipo masoquista que adora se hospedar no que eu costumo chamar de “podrão”. A questão é que em uma viagem de 460 dias ao redor do mundo, por algum motivo você sempre acaba se metendo em algum “podrão” pelo caminho. Os motivos podem ser os mais variados, entre os mais comuns estão: falta de experiência em selecionar sua hospedagem (aconteceu principalmente no início da viagem), baixo budget que é mais conhecido como grana curta para viagem longa e também a falta de boas opções no destino visitado. Para evitar um encontro cara a cara com um “podrão“ siga nossas dicas de como escolher seu hotel.

Aqui apresento nossa lista dos 6 piores. A lista de “podrões” na nossa viagem é grande e não caberia em um só post, assim para poder entrar neste seleto grupo, não basta ser só ruim. O segundo critério de seleção foi ter acontecido algo inusitado durante nossa estadia.

Me diverti muito escrevendo este post, pois as situações são bem engraçadas, mas na hora não ri tanto assim. Mas vamos a eles:

1)      Hostal La Extremeña – Ávila – Espanha

Nos deparamos com esta pérola, logo no quinto dia de viagem e a falta de experiência pesou na nossa escolha, ou má escolha. O quarto era escuro e pouco ventilado, mas nada que não pudéssemos suportar. Afinal, era só por uma noite. Mas cometemos um erro comum para viajantes inexperientes: não verificamos o banheiro que era compartilhado. Ao chegar de um cansativo dia de caminhada por Ávila fomos recepcionados por um vaso sanitário sem água corrente (tudo que se fazia, por lá mesmo ficava). E para fechar com chave de ouro usamos a criatividade típica de nós brasileiros e nos banhamos com sacos de supermercado nos pés para evitar o contato com o digamos nada limpo chão da banheira. Aqui aprendemos a primeira lição: quando a esmola é demais o santo desconfia. Pagamos 26 euros pela estadia para o casal com café da manhã incluso.

2)      Hotel Les Berberes – Matamata – Tunísia

Imaginem um hotel temático na Tunísia. Não conseguiram imaginar? Realmente é bem difícil. Este é um hotel troglodita com os quartos escavados nas rochas. Passados cinco minutos, já estava totalmente inserido no clima do local, me sentindo como Fred Flintstone em  minha mais nova caverna (quarto) bem apertadinha. Mas o mais engraçado foi na hora do banho. Na Tunísia faz frio em outubro e a árdua tarefa de encontrar os pingos que caiam a conta gotas do chuveiro era ainda mais penosa com água gelada. Reclamei ao responsável do hotel e ele me respondeu em árabe e muita gesticulação. Mesmo assim, nada entendi. Foi ai que ele se aproximou e me ensinou o simples procedimento para obter água quente. Havia pouco gás no botijão que servia para aquecer a água, mas bastava chacoalhar vigorosamente (isso mesmo) o botijão para que o gás entrasse no aquecedor e tchan: ÁGUA QUENTE NO CHUVEIRO!!!!

Valor da diária para o casal: 28 dinars tunisianos, aproximadamente 20 doláres, com café da manhã incluso.

Vilma Flintstone esperando por água quente no chuveiro - Hotel Les Berberes

3)      Hostel Tunis – Tunis – Tunísia

A Tunísia é uma fonte inesgotável de “podrões”. O único país a ter dois hotéis no nosso ranking dos piores. Nossa história com este albergue foi bem engraçada. Chegamos a Tunis às duas horas da manhã devido a um atraso em nosso vôo de Madrid. Era nossa primeira experiência em um país árabe (quem já foi, sabe bem do que estou falando). No aeroporto descobrimos que a rua do nosso albergue era fechada ao tráfego de carros. Combinamos com o motorista do táxi que ele nos acompanharia a pé até a porta do albergue. Dizem que a primeira impressão é a que fica e a nossa não foi nada boa. Ao descer do táxi as duas e meia da manhã nos deparamos com dois soldados e suas reluzentes metralhadoras. Ao entrar no albergue fomos recepcionados por alguém que não falava uma palavra de inglês. Mas felizmente a primeira impressão não ficou e não foi por isso que o Hostel Tunis está na nossa lista. Nossa escolha foi baseada em atributos bem mais consistentes, como por exemplo: o chuveiro com pingos de água a conta gotas e a falta de higiene generalizada, facilmente notada em copos com marca de batom e nos lençóis com fósseis de pernilongos assassinados a tapas em décadas passadas. As camas eram tão sujas que dormíamos dentro dos nossos sacos de dormir como na foto abaixo.

 

Dormindo dentro do saco de dormir - Hostel Tunis

Valor da diária para o casal: 24 dinars tunisianos, aproximadamente 17 doláres, com café da manhã incluso.

Caso não queira entrar nesta gelada, o site do albergue é: http://www.hihostels.com/dba/hostels-Tunis-058008.en.htm

4)      Bottom´s up Guest House – Zanzibar – Tanzânia

O calor de 40 graus e o labirinto de ruas sem identificação em Stone Town (a capital de Zanzibar) nos fez persistir pouco na busca de um hotel com um bom custo/benefício. Este foi o primeiro passo para sermos apresentados a outro “podrão”.

O hotel faz jus ao nome. Tudo lá parece de cabeça para baixo, uma zona total. Começando pelos quartos que são limpos, mas muito mal localizados, no quinto andar do prédio. Imaginem subir e descer todo dia, algumas vezes com a mochila nas costas.

Já caçou rãs em um brejo? Foi assim que me senti quando entrei no banheiro pela primeira vez. Devido ao ralo entupido e a um desnível inadequado do solo, o chão estava constantemente com água empoçada. Para completar o aspecto de brejo, no lugar dos muitos azulejos faltantes na parede cresciam musgos e na falta das rãs apareceram algumas pererecas.

O toque final era uma cadeira no meio do banheiro, que mais tarde descobrimos se tratar do local onde se penduravam as toalhas e roupas enquanto nos banhávamos.

Valor da diária para o casal: 25 doláres, com café da manhã incluso.

5)      Seven Heaven Hotel – Dahab – Egito

Os banheiros geralmente são o ponto alto de todos os “podrões”. Aqui a coisa não foi diferente. O ar condicionado pingando em cima de uma das camas do quarto e o gato que caiu por uma fresta do telhado em cima das panelas do restaurante são fichinhas perto do que eu considero o banheiro mais sujo que já vi na vida.

Vocês se lembram do banheiro do filme Trainspotting? Guardadas as devidas proporções e exageros de um filme, era algo muito similar. Bem nojento.

Fujam desta pechincha: http://www.7heavenhotel.com/

Valor da diária para o casal: 80 libras egípcias, aproximadamente 14 doláres, com café da manhã incluso.

6)     Hotel em Mocimboa da Praia – Moçambique

Mocimboa é um remoto vilarejo no norte de Moçambique (vejam no google maps), muito próximo à fronteira com a Tanzânia. Judas jamais passou por lá, pois bem antes ele perdeu as botas, depois as meias e ao contrário de nós, desistiu de chegar. A tradicional rota de turistas independentes que vão de Moçambique a Tanzânia passa pelo Malawi. Mas para dar uma pitada a mais de aventura (diga-se de passagem, a pitada foi quase uma colher cheia), resolvemos seguir direto por Moçambique rumo ao sul da Tanzânia. Para se ter uma idéia das dificuldades, nem o Lonely Planet sabia informar se havia transporte disponível na região.

Desta vez tivemos que encarar um “podrão” por falta de opções. Afinal de contas para que hotel se não existem turistas? Na verdade não era um hotel, mas uma casa que alugava quartos nos fundos. Ao conversar com o proprietário, ele nos disse: – “Aqui é hotel de preto”. Bastante surpresos, perguntamos se era proibida a entrada de brancos. Na verdade o que ele quis dizer é que o hotel era bem simples e rústico.

Viajantes já bem experientes, demos uma olhada no quarto que tinha até mosquiteiro (fundamental por aquelas bandas), sem nos esquecermos do banheiro.

Foi ai que veio a nossa mente uma canção dos tempos de criança: “Era uma casa muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada”. O banheiro resumia-se a quatro paredes, um tanque de cimento com água para tomar banho de caneca, um buraco tipo fossa para o número 1 e 2 e o mais incrível, não tinha teto.

Ficamos por lá mesmo já que não havia outras opções e certos que esta passaria a ser mais uma das muitas histórias que temos pra contar.

Valor da diária para o casal: 300 meticais, aproximadamente 10 doláres, sem café da manhã.

Veja Também:

Porque os brasileiros só viajam com os hotéis reservados?

Tunísia: Uma visão do país antes da revolução que derrubou a ditadura de Ben Ali

Zanzibar paraíso na Terra

About these ads

Responses

  1. Excelente post, Rapha. Só toma cuidado com esse TRÁFICO de carros no Hostel Tunis – Tunis – Tunísia. Será que o TRÁFEGO é permitido?
    Abração e continue com boas dicas de viagem.

    • Olá Felipe, assim como eu me enganei com o tráfico/tráfego (já corrigi), você se enganou no nome. Sou o Eder e não Rapha.
      Mas tudo bem, o + legal foi que você gostou do post.

      Valeu pela correção e espero que continue nos acompanhando

      abraços

      Eder

  2. Adorei a matéria! Bem criativa e informativa.. Não me hospedei em nenhum deles! ;)

    • Oi Clarissa
      bem vinda ao nosso blog. Legal que você tenha gostado da matéria. Procuramos sempre usar o bom humor em nossos posts, é uma das nossas marcas registradas.

      Por sorte você nunca se hospedou em nenhum deles, mas com certeza já conheceu algum podrão de perto. Faz parte da vida de viajante.

      Continue acompanhando nosso blog sempre que puder

      abraços

      Eder

  3. Nossa! Que horror!
    Uma vez, voltando de Salvador de carro, fiquei num, na beira da estrada, que tinha uma goteira em cima da cama! E ele era no térreo… me dá arrepios pensar q água era aquela!
    No banheiro a água era gelada!
    E o café tinha uma mosca!
    Fiquei tão irritada que arranquei o adesivo da 4rodas!
    Na época mandei até um email pra 4rodas, pois só ficava em hotel indicado por eles!

    • É como falei Beta, em algumas oportunidades não temos opções e o jeito é encarar um “podrão”.

      abraços
      Eder

  4. Muito bom mesmo, como falei no FB, tô dando risada da desgraça alheia! uhauhauhahhuahua mas quem fica em 5 estrelas só terá história chata pra contar, o “podrão” é oq rola! uhauhauhauhhua

    Sou sempre mais fã do trabalho de vcs e divulgo sempre q posso!

    Abração e paz! Michel
    http://www.rodandopelomundo.com

    • Oi Michel
      desgraça pouca é bobagem, mas devo dizer que valeu a pena cada minuto desta viagem ,mesmo com todos perrengues.
      Realmente um podrão de vez em quando não mata ninguém, só acumula histórias pra contar.

      Valeu pela divulgação
      abraços
      Eder

  5. Que situações hein! Já nos deparamos com hotéis ruins também, acontece e tem que encarar, pois nem sempre temos tempo (e $) p/ trocar de local. Questão de higiene é sempre complicada. Minha recomendação: mesmo que não viaje em época de calor, sempre leve uma havaiana para cada um! Assim não precisam tomar banho com sacos plásticos nos pés. Eu só faço assim!
    E nossa…. 460 dias de viagem??? Delicia e loucura hein! Dá até para ter saudade de casa, mesmo vendo tantas coisas maravilhosas pelo caminho. ;-)

  6. [...] Os piores hotéis (hotéis?) que já me hospedei [...]

  7. Minha nossa Senhora dos impossíveis! Valei meu Padim Ciço do Ciará! Essa turma do Quatro Cantos do Mundo é prá lá de aventureiros, é muito mais que fazer aventuras, é ver e participar do outro lado da história. Olha, eu sou um pouco disso e tó gostando de acampanhar vocês. Vamos em frente. Grande abraço e boas viagens. Na oportunidade, Fui a Teresina no Piauí Comer Maria Izabel:http://www.vaconferir.com/2010/10/maria-isabel.html

    • Olá Walter
      são estas aventuras que ficam em nossas memórias para sempre.
      grande abraço e continue nos acompanhando.

      Eder

  8. Muito interessante ! Adorei o tema da postagem achei bem legal mesmo ! deve ser mesmo ruim se hospedar nesses lugares mas com certeza eles dão boas histórias para o futuro :)

    • Henrique
      você tem toda razão, histórias não faltam. A seleção dos piores não foi fácil, mas não nos arrependemos nenhum pouco destas aventuras. Valeu a pena demais.

      grande abraço

      Eder

  9. Sem dúvida um dos piores hosteis que me hospedei, foi em San Francisco, chama San Francisco International Hostel (http://www.hostels.com/hosteldetails.php/HostelNumber.44017), o hostel além de ser muito velho, é todo sujo, quartos vomitados (juro!) e funcionários completamente drogados…
    Foi uma experiência terrível… ele fica bem perto da Union Square, ou seja, é bem localizado, mas há uma quadra de um hostel decente o HI Hostel (o qual eu me mudei)
    Outro que tbm minha experiencia foi pessima, foi o Arpacay em Praga, http://www.arpacayhostel.com/en/
    Reservei um quarto para 5 pessoas, acabei caindo em um de 3 com dois homens, o qual, por puro nao passei um grande apuro, alem de ser bem longe do centro, os banheiros sao sujos…

    Abraços,

    • Olá Juliana
      valeu por compartilhar suas roubadas conosco. Só assim poderemos nos livrar delas.
      Estes já estão na nossa lista negra.

      Sempre que puder envie seus comentários, são super bem vindos.

      grande abraço
      Eder

  10. [...] Os piores hotéis (hotéis?) que já me hospedei [...]

  11. [...] Os piores hotéis (hotéis?) que já me hospedei [...]

  12. Adorei esta matéria, também na minha lista de viagens já me hospedei em sitios que não lembra nem ao menino Jesus, desde bordel em Milão (mas tinha 1 café da manhã excelente), um hotel no deserto do sahara com uma piscina de agua verde que cheirava a esgoto mas nenhum ganhou o Hotel Don Juan em Barcelona, no qual fiquei na minha primeira vez na cidade. Assim que você entrava num lobby de hotel normal de 3 estrelas te encaminhavam para as traseiras num edifício muito velho e degradado. Os quartos com cheiro nauseabundo e o melhor de tudo no WC havia uma janelinha que se podia abrir e via o wc do quarto ao lado!!!

    • Olá Luís
      quem nunca se hospedou em hotel ruim que jogue a primeira pedra.
      Quando a gente está por lá sofre, mas depois relembramos com muito humor todas as dificuldades.

      abs

      Eder

  13. É muita espelunca que a gente encontra nesse mundo, eu também já fiquei em vários!!! Adoro o blog de vocês!
    Estamos começando com um blog contando nossas aventuras pelo mundo!
    Abraço

    • Olá Laise e Gerard
      já gostei do blog de vocês pelos destinos: Sidney, istambul, Tailândia…
      Espelunca tem em todo lugar e quem nunca caiu em uma cilada destas?

      abs

      Eder

  14. […] Os piores hotéis (hotéis?) que já me hospedei […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 466 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: