Publicado por: Eder & Fabi Rezende | 09/08/2011

Samarkand – Muito além de qualquer rótulo

As cúpulas azuis de Samarkand

Samarkand tem muitos títulos, entre eles a jóia do oriente ou cidade do encontro de culturas, mas estas palavras são muito pequenas para descrever a grandiosidade da cidade. Samarkand vai muito além disto.

Fundada no século V, o que não falta é História para contar. Detalhe, século V a.C., isso mesmo: 500 anos antes de Cristo nascer ela já estava intrinsecamente ligada a Rota da Seda como a localidade mais importante deste longo caminho que cruza China, Índia e Pérsia (atual Irã).

Devido a sua posição geográfica privilegiada e estratégica, já fez parte de diversos impérios. Logo após sua conquista em 329 d.C.,  Alexandre o Grande disse: “Tudo o que eu tenho ouvido sobre Samarkand é verdade, exceto que ela é mais bonita do que eu jamais imaginei”. Em 1220 foi tomada por nada mais, nada menos que Gengis Khan e seu império mongol. Em 1370, Amir Timur (grande ícone de orgulho uzbeque, hoje trazido de um passado longínquo devido anos de dominação soviética) fez da cidade a capital de seu império e epicentro cultural e comercial de toda Ásia Central. Após um breve esquecimento entre os séculos XVI e XVIII, foi conquistada pelo império russo em 1868, domínio que só terminou com a derrocada da antiga URSS e culminou na independência do Uzbequistão 20 anos atrás.

O conjunto arquitetônico de mesquitas, medressas e mausoléus é infindável, mas vamos destacar neste post três deles de cair o queixo. Diz a lenda que Bibi-Khanym, a esposa chinesa de Timur ordenou a construção da grandiosa mesquita que leva seu nome durante uma viagem de Timur. Julgando pelos 41 metros de altura da cúpula principal dá pra dizer que as viagens do imperador eram bem longas e que suas esposas deviam ficar longos períodos, digamos “desamparadas”, se é que vocês me entendem. O restante da lenda apenas corrobora minha idéia de esposas desamparadas. O arquiteto da mesquita caiu de amores por Bibi-Khanym e se recusou a finalizar a obra a menos que sua amada o beijasse. O beijo deixou uma marca e na volta da viagem, Timur matou o arquiteto e ordenou que daquele dia em diante todas as mulheres devessem usar véu para não tentar os homens. Antes tarde do que nunca Sr. Timur. Histórias à parte, a mesquita é a mais bela que já vimos em nossas andanças por países muçulmanos, vale muito a visita.

Fabi e nossa filha na entrada da Mesquita Bibi-Khanym

Close da cúpula da Mesquita Bibi-Khanym

Nossa segunda sugestão é a avenida dos mausoléus Shah-I-Zinda, que significa o túmulo dos reis vivos. Na entrada, dominam o ambiente duas enormes cúpulas azuis. Já no corredor, os mausoléus são ricamente decorados com mosaicos sempre com a tonalidade azul como predominante. Entre todos, se destacam pela beleza incomum o túmulo Shodi Mulk Oko onde estão enterradas uma irmã e uma sobrinha de Timur e pela importância o provável túmulo de Qusam ibn-Abbas primo do profeta Mohammed. Foi aqui que com minha cara de tudo fui confundido pela primeira vez com um cidadão uzbeque. Ao passar por uma senhora sentada, ela me disse algo no idioma local. Respondi: – No uzbek. Ela fez uma cara de “eu jurava de pé junto que você era daqui” e com olhos bem arregalados disse: – No uzbek? E soltou uma deliciosa gargalhada.

No corredor dos mausóleus

Para o final sempre deixamos o melhor da festa, o Registan. Conjunto de três medressas (escolas do Corão) construídas lado a lado de modo a formar um retângulo. Apesar das inúmeras conquistas já citadas e constantes terremotos, elas seguem firmes e fortes como o maior símbolo da cidade e do país. Algo como o Cristo Redentor para o Brasil. Finalizada em 1420 a Ulugbek Medressa domina o lado oeste e foi lá que o filho de Timur que dá nome à escola, ensinou matemática, teologia e astronomia. Do lado oposto está a Sher Dor Medressa com uma fachada decorada com mosaicos de leões a despeito da proibição do Islã de imagens de animais vivos, é a mais bonita delas, se é que podemos cometer esta heresia de comparar edifícios tão grandiosos. Demorou 17 anos para ser construída. No meio fica a Medressa Tilla-Kari (coberta de ouro). Como o próprio nome já diz o ouro simboliza a época mais próspera da cidade nos idos de 1660. O conjunto das três medressas chamado de Registan poderia tranqüilamente estar entre as 7 Maravilhas do Mundo Moderno, tamanha a imponência e importância histórica do local.

Panoramica do Registan

Mas nossa vida por lá não se resumiu só em medressas, mesquitas, mausoléus e pontos turísticos. Quem nos conhece bem, sabe que também partimos para descobrir o que é que o Uzbequistão tem? Para nossas investigações não havia melhor lugar que o mercado da cidade, mas este é assunto para o próximo post. Não percam.

Veja Também:

As Excentricidades de uma ex-república soviética chamada Uzbequistão

Siob Bazaar – A Disneylândia dos mochileiros

Tunísia: Uma visão do país antes da revolução que derrubou a ditadura de Ben Ali

Rússia: Moscou e São Petersburgo


Responses

  1. Simplesmente demais! Parabens!

    • Olá Rafael
      Samarkand é mesmo demais. Não perca o próximo post sobre o mercado da cidade.

      abraços
      e continue nos acompanhando
      Eder

  2. Mais um post muito bom, muito bom mesmo. Meus parabéns aos casal. Abçs

    • Fala ai Rodrigo
      valeu pelo elogio do post. É que o lugar realmente ajuda muito na inspiração.

      Apesar de pouca gente conhecer, foi bem legal e valeu muito a pena.
      Em breve novos posts de lá.

      abraços
      Eder

  3. Ahhhhh! Só suspiros!!! Samarkand é um sonho antigo e pela 1a vez na blogsfera vejo alguém postar sobre lá!! Obrigada!!!! O Registan tem uma arquitetura persa bem típica! Gostei!

    Vocês foram grávidos!! Já imaginava o tanto que os amigos e paarentes achavam que vcs eram doidos de terem escolhido esse roteiro, depois de vê-los grávidos então, imagino o tanto que escutaram… hahah Parabéns, isso que é ter coragem e ser resiliente!! Virei fã de vcs!! :))

    • Oi Fe
      Samarkand foi um sonho durante muito tempo, agora é um sonho já realizado para nós. Agora teremos que realizar outros como Dubrovinick (Croácia), Tombucto (Mali), Lalibela (Etiópia), e muitas mais. Parece que quanto mais viajamos, mais lugares legais aparecem na lista, rsrsrs.
      O Registan é o climax do lugar. Como falei no post, na minha modesta opinião facilmente estaria entre as 7 Maravilhas do Mundo Moderno. Algo como Petra e Angkor.
      Quanto ao fato de ser o primeiro post que você vê de lá, é porque somos mesmo meio “esquisitinhos”. Gostamos de lugares bem diferentes, conhecer outras maneiras de viver. Visitar um lugar que já sabemos o que esperar, sem surpresas, não é muito nossa praia.
      Começamos a escutar de amigos e parentes quando fizemos nossa viagem de volta ao mundo. 16 meses viajando pode ser comum para alemães, canadenses, etc, mas nós brasileiros nem tanto. Já escutamos que somos exóticos, doidinhos, loucos, pirados até irresponsáveis, mas o importante é que isso nos dá um imenso prazer. Nesta última viagem a primeira escolha era a Mongólia, mas como não queríamos deixar nossa obstetra ainda mais pirada optamos mesmo pelo Uzbequistão em comum acordo. Agora nossa filha já conhece 3 países (Rússia, Uzbequistão e Letonia). Imagina só ela na escola coitada. Os amiguinhos dizendo que foram para Disney e ela que foi para Mali. Fazer o que né.

      Valeu pelos parabéns e por ser nossa fã. Tomara que venham mais, já que você é a primeira.
      gostamos muito de suas mensagens (deve ter percebido pelo tamanho da resposta)
      bjs
      Eder e Fabi

  4. Histórias bonitas, arquitetura deslumbrante. Ótimo.
    Só não entendi aquela do beijo na esposa do Timur. Deve ter sido uma marca e tanto.
    Bem melhor fez seu filho,( dele) que em vez de viajar ficou ensinando matemática.

    Abraços e mais uma vez parabéns.

    • Olá Fernando,
      na verdade a história é uma lenda e como toda boa lenda tem um lado lúdico muito exacerbado. Algo como o boto cor de rosa que vira um homem e seduz as mulheres.

      De qualquer maneira você resumiu bem: Histórias bonitas, arquitetura deslumbrante e eu acrescentaria um povo muito hospitaleiro. Tudo isso fez a viagem ser inesquecível.

      grande abraço e não perca o próximo post sobre o mercado de Samarkand.
      Eder

  5. […] Samarkand – Muito além de qualquer rótulo […]

  6. […] 6. O post que não recebeu a atenção que deveria – Samarkand – Muito além de qualquer rótulo […]

  7. […] Samarkand – Muito além de qualquer rótulo […]

  8. […] Samarkand – Muito além de qualquer rótulo […]

  9. […] Samarkand – Muito além de qualquer rótulo […]

  10. […] Samarkand – Muito além de qualquer rótulo […]

  11. […] Mais longe, daria umas 4 ou 5 horas de trem, mas por avião dá 1 hora e as passagens estão em promoção por 40 reais via Uzbekistan Airways!! É uma cidade com mais coisas a ver, inclusive o Registan… Espero muito ter um segundo final de semana para conhecer aí! Cidade conquistada por Alexandre, o grande e Gengis Khan, tem muito mais história e sites históricos sensacionais, que nunca pensei que conheceria um dia… No mesmo site acima, tem a parte de Samarcanda, capital de impérios e da rota da seda… E outro blog chamado Quatro cantos do mundo – Samarkand […]

  12. […] Mais longe, daria umas 4 ou 5 horas de trem, mas por avião dá 1 hora e as passagens estão em promoção por 40 reais via Uzbekistan Airways!! É uma cidade com mais coisas a ver, inclusive o Registan… Espero muito ter um segundo final de semana para conhecer aí! Cidade conquistada por Alexandre, o grande e Gengis Khan, tem muito mais história e sites históricos sensacionais, que nunca pensei que conheceria um dia… No mesmo site acima, tem a parte de Samarcanda, capital de impérios e da rota da seda… E outro blog chamado Quatro cantos do mundo – Samarkand […]

  13. […] Samarkand – Muito além de qualquer rótulo […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: