Publicado por: Eder & Fabi Rezende | 04/07/2013

Um festival de cerveja, o melhor período para ir até a República Tcheca

Este é um guest post escrito por Roberta Clarissa Leite, jornalista brasileira radicada em Praga e que hoje nos conta um pouco sobre um tradicional festival de cerveja em uma pequena cidade do interior da República Tcheca. As fotos deste post também são todas de autoria da Roberta Clarissa.

Que tal conhecer a República Tcheca durante um festival de cerveja? Pois é, se é o país da cerveja, uma festa em sua comemoração não é nada mal. Se você já percorreu as belas ruas de Praga, aventure-se em outras cidades tchecas com suas atrações culturais e naturais.

Praça lotada para o festival

Praça lotada para o festival

Uma boa dica é procurar festivais fora da capital, se você gosta de descobrir outros destinos o país oferece uma grande lista desses eventos. A 90 km de Praga, fica a pequena cidade de Humpolec, com apenas 10 mil habitantes, é lá que fica a sede da fábrica de cerveja Bernard. É a marca do município, que fica no meio do caminho entre Praga e a segunda maior cidade tcheca, Brno. A região onde a cidade descansa é chamada Vysocina e fica exatamente entre as regiões da Morávia e da Boêmia conhecidas pela vasta natureza.

Vista de Humpolec

Vista de Humpolec

São dois dias de festival todos os anos no mês de junho. Durante a festa a cervejaria fica aberta ao público, a cada 30 minutos grupos de visitantes são encaminhados para a visita que dura cerca de 1h.  Cada pessoa ganha uma bebida e o passeio neste período festivo é de graça. O guia conta toda a história de como a cervejaria, antes municipal, falida no fim do período comunista, foi comprada pelo empresário tcheco que até hoje a conduz, Stanislav Bernard. O curioso é que a sua cabeça, literalmente,  é a imagem usada na marca dos rótulos da cerveja, ele aparece lá careca, apesar de ter uma grande cabeleira. Segundo o guia, 15% das exportações vão para a América Latina, e o Brasil está também na lista dos países compradores.

A cara do dono no rótulo da cerveja

A cara do dono no rótulo da cerveja

Durante a visita você conhece o processo de fabricação da cerveja em todas as suas etapas, em uma das salas há um quadro com a seguinte frase: “Nem na Santa Ceia poderia faltar a cerveja Bernad”. O que demostra a paixão dos tchecos pela famosa queridinha do país.

Conhecendo o processo de fabricação

Conhecendo o processo de fabricação

A Santa Ceia com a santa cerveja

A Santa Ceia com a santa cerveja

Há shows durante todo o dia, na sexta tem início às 15h e no sábado às 10h da manhã, e seguem até a madrugada. A praça vira um verdadeiro fervilhão cultural com comidas típicas e música local. Há barracas com queijos locais, o tradicional doce trdelník (massa assada na brasa em rolos de madeira, cobertas com canela e açúcar), biscoitos decorados em forma de coração com dedicatórias, geralmente os tchecos compram para dar de presente em datas festivas.

Queijos típicos tchecos e eslovacos

Queijos típicos tchecos e eslovacos

Trdelník

Trdelník

Doces em forma de coração

Doces em forma de coração

Uma das carnes mais consumidas no país, a carne de porco, não poderia faltar. Em forma de linguiças grelhadas, servidas com pão preto e mostarda, ou você pode escolher a fatia mais saborosa do porco inteiro assado na brasa. Mas como é uma festa em celebração à cerveja, a oferta é grande, além das tradicionais cervejas clara e escura, você pode optar também pela cerveja com sabor de cereja ou ameixa, talvez a melhor opção para quem começa provando logo de manhã, no início do festival.

Tradição: linguiça, pão preto, mostarda e cerveja

Tradição: linguiça, pão preto, mostarda e cerveja

Dividindo o tempo entre o festival e a cidade, ao andar pelas ruas de Humpolec você nota entre os casarios a cervejaria, que durante todo o dia exala cheiro do malte sendo cozido, é uma espécie de cartão postal da cidade.

Cervejaria dentro da cidade com odor convidativo

Cervejaria dentro da cidade com odor convidativo

Há duas praças principais, a alta e a baixa onde fica a igreja de São Nícolas. Ainda no centro vale a pena visitar o Museu de Habitação dos Pobres, soa estranho, mas é bem interessante ver o museu que mantêm a mobília, decoração e pertences de pessoas que viveram no século 19. Em frente ao museu há uma Igreja protestante construída em 1875, na época sem permissão para construir torres ou ter sinos, até porta de entrada da igreja não poderia ser na frente  e sim na lateral. Somente após reformas  em anos posteriores a porta principal foi aberta na parte da frente da construção.

Museu de Habitação dos Pobres

Museu de Habitação dos Pobres

Igreja sem torres ou sinos

Igreja sem torres ou sinos

Ainda no centro há a Sinagoga Judia, em 1760 foi permitida a sua construção. Já no ano de 1886 o bairro judeu foi queimado e ela foi destruída. Foi reconstruída com a mesma aparência que tinha no passado. Já na ocupação nazista todos os objetos foram levados a Praga, hoje faz parte do acervo do Museu Judeu na capital.

Como em toda República Tcheca, muitas sinagogas

Como em toda República Tcheca, muitas sinagogas

A cidade é rodeada de área verde, há uma trilha de 2km dentro da floresta partindo do centro que leva até as ruínas do castelo Orlík nad Humpolcem( Orlík acima de Humpolec), fica a uma altura de 645 metros. Foi construído no século 14 com fortificações para proteção da área. Ainda lá você vê a torre , o portão de entrada e alguns salões. A cozinha do castelo é chamada “cerná kuchyni” ou cozinha preta, construída especialmente para assar pães, todas as paredes são pretas por causa da fumaça do forno à lenha. Esse castelo também é o endereço da Festa Medieval que acontece todos os anos nos dias 5 e 6 de julho.

Ruínas do castelo

Ruínas do castelo

Apesar da cidade ser pequena tem mais de 30 pubs onde você encontra as típicas comidas tchecas, então não as deixe de saborear. No ano último dia do festival há queima de fogos de artifício e é com o céu repleto de luzes que o festival chega ao fim.

Fogos anunciam o fim do festival

Fogos anunciam o fim do festival

Há ônibus e trem partindo de Praga, a viagem dura cerca de 1h30. De Humpolec fica fácil ir até a cidade de Brno, somente uma hora de viagem, é a segunda cidade mais populosa da República Tcheca, mas aí já é outra história.

Texto escrito especialmente para o blog Quatro Cantos do  Mundo, mais dicas sobre Praga leia meu texto aqui, informações sobre Humpolec, é só clicar aqui: http://www.region-vysocina.cz/en.

Veja Também:

Český Krumlov: Um passeio pitoresco a 180 km de Praga

Praga: Você vai provar uma das melhores cervejas do mundo

Mais 10 cervejas marcantes da nossa Viagem de Volta ao Mundo

A Volta ao Mundo em 10 Cervejas

A Enigmática Budapeste

A Melhor Cerveja do Mundo – Calafate – Argentina

Nossa Viagem de Volta ao Mundo não Acabou – Festivais Europeus: Oktoberfest, La Tomatina e Fêtes de Bayonne


Responses

  1. adorei a materia. estive em Praga na eurocopa 2006, e tive o prazer de experimentar a cerveja. ufa, o copo era gigante e apesar de não ter o hábito de beber cerveja não RESISTI. deliciosa. as dicas valeram para uma proxima visita. parabens

    • Olá Maria Bernadete
      realmente as cervejas por lá são muito boas.
      Na próxima visita ao país quem sabe você não participa do festival

      bjs

      Eder

  2. Eu fiquei com muita água na boca, já entrou pra minha lista! Eu quero! Abraços

    • Rafa
      da próxima vez que for a Europa além deste festival tem também as visitas ao museu da Heineken em Amsterdam e da Carlsberg em Copenhague. Vale a pena

      abs

      Eder

  3. Parabéns pelo belíssimo post. Só de ler o post já me veio a mente a 1795, a Budweiser Budvar (que aqui chega com nome de Czechvar) e a deliciosa Pilsner Urquell, e essa Bernard já está na minha lista de desejos ^^

    • Olá Jordy
      como o próprio post diz parte da produção da Bernard é vendida aqui no Brasil.

      Te desejo sorte em encontrá-la

      continue nos seguindo e veja também os outros posts sobre cerveja

      abs

      Eder

  4. […] Um festival de cerveja, o melhor período para ir até a  República Tcheca […]

  5. […] Um festival de cerveja, o melhor período para ir até a  República Tcheca […]

  6. […] Um festival de cerveja, o melhor período para ir até a  República Tcheca […]

  7. […] Um festival de cerveja, o melhor período para ir até a República Tcheca […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: