Publicado por: Quatro Cantos do Mundo | 31/05/2015

Catedral de São Basílio – Moscou – Arquitetura Espetacular

Diferente das tradicionais igrejas católicas que são austeras, pouco iluminadas e monocromáticas, a Catedral de São Basílio é multicolorida e nem parece um templo religioso, pelo menos não os que estamos acostumados a ver. A Catedral pertence à Igreja Ortodoxa Russa e a sua beleza é tão exuberante que mais parece um castelo de conto de fadas. Suas nove cúpulas em azul, branco, verde, amarelo, vermelho e dourado são hipnotizantes e sua localização ajuda ainda mais nesta fascinação que todo turista sente por este pedacinho do céu na Terra. São Basílio fica numa das praças mais famosas do mundo, a Praça Vermelha. Sua história é tão fascinante quanto sua beleza.

Uma igreja que mais parece um castelo de conto de fadas

Uma igreja que mais parece um castelo de conto de fadas

Foi construída entre os anos de 1555-1561 sob as ordens de Ivan o Terrível em comemoração a reconquista das cidades de Kazan e Astrakhan que estavam sob domínio dos tártaros-mongóis. Um famoso símbolo russo, com seus 47,5 metros foi o edifício mais alto da cidade até a conclusão da Torre de Ivan em 1600. O edifício original conhecido como Igreja da Trindade continha oito igrejas laterais arranjadas em torno de uma nona igreja. A décima igreja foi erguida em 1588 sobre o túmulo do santo local, o venerado Vasily (Basílio). Conhecida como um pedaço do céu na Terra, como acontece com todas as igrejas na cristandade bizantina, São Basílio foi popularmente chamada de a “Jerusalém” e serviu como alegoria do Templo de Jerusalém no desfile anual do Domingo de Ramos com a presença do Patriarca de Moscou e do czar.

Todos querem a tradicional foto e nós não fomos exceção

Todos querem a tradicional foto e nós não fomos exceção

O edifício tem a forma de uma chama de fogueira subindo para o céu, um projeto que não tem análogos na arquitetura russa. Dmitry Shvidkovsky, em seu livro Arquitetura da Rússia e o Ocidente, afirma que “é como nenhum outro edifício russo. Nada semelhante pode ser encontrado em todo um milênio de tradição bizantina do século V ao XV … uma estranheza que surpreende pelo inesperado, complexidade e pelo brilho dos múltiplos detalhes de seu design.” A catedral é o clímax da arquitetura nacional russa no século XVII. Como parte do programa de ateísmo do Estado Soviético a igreja foi confiscada da comunidade ortodoxa russa pela antiga União Soviética e tem operado como uma divisão do Museu Histórico do Estado desde 1928. A igreja se tornou Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1990 como parte do Kremlin de Moscou e da Praça Vermelha. Muitas vezes é confundida com o próprio Kremlin devido à sua localização na Praça Vermelha.

Por sorte encontramos o papa da Igreja Ortodoxa Russa por lá

Por sorte encontramos o papa da Igreja Ortodoxa Russa por lá

e seus discípulos em trajes religiosos

e seus discípulos em trajes religiosos

A Construção

O lugar de construção da igreja tinha sido um movimentado mercado O centro do mercado foi marcado pela Igreja da Trindade construída da mesma pedra branca do Kremlin. O czar Ivan IV marcou cada vitória na Guerra Russo-Kazan erguendo uma igreja de madeira junto ao muro da Igreja da Trindade. No final da campanha Astrakhan, a Igreja da Trindade estava envolta por sete igrejas de madeira. No outono de 1554, Ivan ordenou a construção da Igreja da Intercessão no mesmo local. Um ano depois, Ivan ordenou a construção de uma nova catedral de pedra no lugar da igreja da Trindade para comemorar suas campanhas de guerra vitoriosas. Dedicar uma igreja para uma vitória militar era uma grande inovação. A localização da igreja do lado de fora dos muros do Kremlin foi uma declaração política em favor de plebeus e contra os senhores feudais.

Vista lateral de São Basílio

Vista lateral de São Basílio

A identidade do arquiteto é desconhecida. A Tradição considera que a igreja foi construída por dois arquitetos: Barma e Postnik. Pesquisadores propõem que os dois nomes se referem à mesma pessoa, Postnik Yakovlev. Reza a lenda que Ivan cegou o arquiteto para que ele não pudesse recriar a obra-prima em outros lugares, embora o real Postnik Yakovlev permanecesse ativo pelo menos até 1560.

Estilo Arquitetônico

Devido ao fato que a igreja não tem análogos, nem precedentes na arquitetura contemporânea as fontes de inspiração de Barma e Postnik são contestadas. Eugène Viollet-le-Duc rejeita raízes europeias para a catedral; de acordo com ele, os seus arcos eram bizantinos ou asiáticos. A hipótese moderna da corrente asiática considera a catedral uma recriação da mesquita Qolsharif que foi destruída pelas tropas russas depois do cerco de Kazan. Escritores russos do século XIX enfatizam a influência das igrejas de madeira do norte da Rússia. David Watkin também escreveu sobre uma mistura de raízes russas e bizantinas, chamando a catedral de “o clímax” da arquitetura de madeira russa.

Magnífica a qualquer hora do dia. Vista ao entardecer

Magnífica a qualquer hora do dia. Vista ao entardecer

O desenho da fachada da catedral e da vista aérea da planta fizeram Dmitry Shvidkovsky sugerir que as formas “improváveis” da Igreja da Intercessão e da Igreja da Ascensão tem a mistura de elementos moscovitas com a influência do Renascimento italiano. Um grande grupo de arquitetos e artesãos italianos trabalhou continuamente em Moscou entre 1474-1539, bem como refugiados gregos que chegaram à cidade após a queda de Constantinopla. Estes dois grupos, de acordo com Shvidkovsky ajudaram os governantes de Moscou a forjar a doutrina da Terceira Roma que por sua vez promoveu assimilação da cultura grega e italiana contemporânea. Shvidkovsky notou a semelhança da planta baixa da catedral aos conceitos italianos de Antônio Sangallo e de Donato Bramante. Outros pesquisadores russos notaram uma semelhança com desenhos de Leonardo da Vinci, embora ele não pudesse ter sido conhecido na Moscou de Ivan o Terrível.

Andrey Batalov escreveu que a julgar pelo número de novos elementos introduzidos a Igreja da Trindade foi muito provavelmente construída por artesãos alemães. Batalov e Shvidkovsky observaram que durante o reinado de Ivan, alemães e ingleses substituíram os italianos, embora a influência alemã atingisse o pico mais tarde, durante o reinado de Mikhail Romanov. A influência alemã é indiretamente suportada pelas rústicas pilastras da igreja central, uma característica mais comum na Europa do Norte contemporânea do que na Itália.

Layout

Em vez de seguir o layout original (sete igrejas ao redor do núcleo central), os arquitetos de Ivan optaram por uma planta mais simétrica com oito igrejas laterais ao redor de uma central, produzindo um plano completamente coerente, lógico. A igreja central e as quatro igrejas maiores colocadas sobre os quatro pontos cardeais principais são octogonais, os quatro igrejas menores localizadas nas diagonais tem formato cúbico, embora suas formas só sejam visíveis em desenhos posteriores. As igrejas maiores ficam em fundações maciças, enquanto as menores foram colocadas sobre uma plataforma elevada, como se pairando acima do solo.

Detalhes do layout

Detalhes do layout

Embora as igrejas laterais estejam dispostas em simetria perfeita, a catedral como um todo não é simétrica. A igreja central foi deliberadamente deslocada para o oeste a partir do centro geométrico das igrejas laterais para acomodar seu maior abside no lado oriental. Como resultado deste calculada assimetria sutil, olhando a partir do norte e do sul São Basílio apresenta uma forma multiaxial complexa, enquanto a fachada oeste em frente ao Kremlin aparece corretamente simétrica. A última percepção é reforçada pelo estilo fortaleza da Igreja ocidental espelhando as fortificações reais do Kremlin.

A igreja é composta por um labirinto de corredores abobadados e estreitos. A igreja maior e central, a Igreja da Intercessão, tem 47.5 metros de altura, mas internamente tem uma área de apenas 64 metros quadrados.

Estrutura

As fundações, como era tradicional na Moscou medieval, foram construídas de pedra branca, enquanto as próprias igrejas foram construídas de tijolo vermelho (28 × 14 × 8 centímetros) um material relativamente novo para época (o primeiro edifício de tijolo em Moscou, o novo Kremlin Wall, foi iniciado em 1485). Pesquisas da estrutura mostram que o primeiro nível é perfeitamente alinhado indicando uso de desenhos e medições profissionais, mas cada nível subsequente se tornou menos regular. Restauradores que substituíram a alvenaria em 1954-55 descobriram que as paredes de tijolos maciços ocultavam uma moldura de madeira interna usada em toda construção da igreja. Esta moldura feita de pregos finos cuidadosamente amarrados foi usada para erguer um modelo de tamanho natural da igreja que posteriormente foi então coberta pela alvenaria sólida.

Mesmo grávida Fabi ficou até altas horas esperando por uma foto ao escurecer

Mesmo grávida Fabi ficou até altas horas esperando por uma foto ao escurecer

Os construtores fascinados pela flexibilidade da nova tecnologia utilizaram o tijolo como elemento decorativo dentro e fora da igreja, deixando a alvenaria exposta sempre que possível. No Brasil chamamos a técnica de tijolo à vista. Uma grande novidade introduzida pela igreja foi o uso da arquitetura como decoração exterior. Assim esculturas e símbolos sagrados empregados pela antiga arquitetura russa são completamente ausentes. Em vez disso, a igreja possui uma diversidade de elementos arquitetônicos tridimensionais executados em tijolo.

Cores

A igreja adquiriu suas atuais cores vívidas em várias etapas a partir de década de 1680 até 1848. A atitude russa no sentido das cores mudou no século XVII em favor de cores brilhantes devido ao crescimento explosivo no número de tintas e corantes disponíveis. O esquema de cores original, quando estas inovações ainda não estavam disponíveis, era muito menos desafiador. Assim tentaram representar na igreja a colorida Cidade Celestial do Livro de Apocalipse:

“E aquele que estava sentado tinha aparência semelhante a uma pedra de jaspe e sárdio; e havia um arco-íris sobre o trono que mais parecia uma esmeralda. E ao redor do trono havia vinte e quatro assentos e sobre os assentos eu vi vinte e quatro anciãos vestidos de branco e sentados com coroas de ouro sobre suas cabeças.” Livro do Apocalipse

O esquema de cores da catedral é mais perceptível durante a noite.

Simplesmente deslumbrante à noite

Simplesmente deslumbrante à noite

Os 25 lugares da referência bíblica são em alusão a estrutura do edifício, com a adição de nove pequenas cúpulas ao redor da cúpula central, quatro ao redor da igreja do lado ocidental e quatro em outros lugares. Este arranjo sobreviveu durante a maior parte do século XVII. As paredes da igreja são de tijolos vermelhos à ou imitações de tijolos pintados com ornamentos brancos mais ou menos na mesma proporção. As cúpulas cobertas com estanho foram uniformemente pintadas de dourado criando uma combinação brilhante com as tradicionais cúpulas brancas e vermelhas. O uso moderado de pastilhas de cerâmica verdes e azuis deu um toque de arco-íris como prescrito pela Bíblia.

As cúpulas em formato de cebola

As cúpulas em formato de cebola

Amarelas, verdes e vermelhas

Amarelas, verdes e vermelhas

Brancas, azuis e verdes de novo

Brancas, azuis e verdes de novo

em diferentes formatos

em diferentes formatos

e ainda mais coloridas

e ainda mais coloridas

ou bem de perto. Não impota o ângulo são um colírio para os olhos

ou bem de perto. Não impota o ângulo são um colírio para os olhos

Curiosidades

As tropas francesas que ocuparam Moscou em 1812 usaram a Igreja para estábulos e a saquearam, levando tudo que valia a pena. A igreja foi poupada pelo fogo de Moscou (1812) que arrasou Kitai-Gorod e pelo fracasso das tropas francesas em explodi-la de acordo com a ordem de Napoleão.

A igreja ainda esteve sob ameaça dos bolcheviques. Em 1924 eles tiveram pela primeira vez a ideia de demoli-la logo depois do funeral de Lenin. Depois já na década de 30, Stalin propôs uma reurbanização de Moscou na qual a igreja deveria deixar de existir. Reza a lenda que o arquiteto Vladimir Semyonov responsável pela reurbanização supostamente se atreveu a “agarrar o cotovelo de Stalin quando o líder pegou um modelo na qual a Praça Vermelha ficaria sem a igreja” e foi imediatamente substituído.

Ainda bem que Semyonov salvou a igreja. Imaginem esta foto sem ela ao fundo

Ainda bem que Semyonov salvou a igreja. Imaginem esta foto sem ela ao fundo

No outono de 1933 a demolição da igreja voltou à pauta. Baranovsky foi convocado para realizar um levantamento para demolição e depois foi preso por suas objeções. Enquanto Baranovsky fazia trabalhos forçados em um Gulag, as atitudes mudaram e por volta de 1937 os bolcheviques admitiram que a igreja devesse ser poupada da demolição. Para nossa sorte e deleite dos olhos ela sobrevive até hoje. As informações deste post são do site Wikipedia.

Os trabalhos forçados de Baranovsky não foram em vão

Os trabalhos forçados de Baranovsky não foram em vão

Veja Também:

Grande Mesquita de Djenné – Mali – Arquitetura Espetacular

Opera House – Sydney – Arquitetura Espetacular

Casa Milá (La Pedrera) – Barcelona – Arquitetura Espetacular

A Comédia da Sauna Russa – São Petersburgo – Rússia

Trilha em Vintgar Gorge – Eslovênia

3º Encontro – Rússia: Moscou e São Petersburgo

3º Encontro – Rússia: Sopa de Beterraba Russa

A Enigmática Budapeste

6o Encontro – Conhecendo os países Baltícos através do trabalho voluntário


Responses

  1. […] Catedral de São Basílio – Moscou – Arquitetura Espetacular […]

  2. […] Catedral de São Basílio – Moscou – Arquitetura Espetacular […]

  3. […] Catedral de São Basílio – Moscou – Arquitetura Espetacular […]

  4. […] Catedral de São Basílio – Moscou – Arquitetura Espetacular […]

  5. […] Catedral de São Basílio – Moscou – Arquitetura Espetacular […]

  6. […] Catedral de São Basílio – Moscou – Arquitetura Espetacular […]

  7. Muito boas as informações e a qualidade das fotos. PArabéns.

    • Valeu Paulo

      com um visual destes fica fácil tirar boas fotos. O mérito é todo desta catedral que me encanta

      abs

      Eder


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: