Publicado por: Quatro Cantos do Mundo | 20/11/2016

Lugares Únicos no Mundo – Encontro com gorilas – Uganda/RDC/Ruanda

O único lugar no mundo onde você pode ter um encontro cara a cara com gorilas selvagens em seu habitat natural é na tríplice fronteira de Uganda, RDC (República Democrática do Congo) e Ruanda. A emoção de estar imerso entre uma família de gigantes é indescritível. Estar rodeado por quinze gorilas dos mais variados tamanhos é uma experiência que vou guardar para toda vida. Se tiver sorte (ou azar, depende do ponto de vista) um deles pode passar tão perto que vai roçar o braço dele no seu. Para quem gosta de muita adrenalina, escutar o ruído de um jovem macho bater os punhos no peito e urrar avisando você não deve se aproximar mais será apavorante como foi para mim, mas também se tornará história para contar aos meus e aos seus netos. Presenciar o carinho das mães com os bebês gorilas nos faz perceber que somos mesmos parentes muito próximos. Ver a autoridade do silver back (macho dominante) é impressionante. Será a hora e meia mais longa de sua vida, mas quando terminar vai parecer que se passou apenas um minuto. Mesmo que um dia não chegue a ter esta experiência, saiba que este é mais um Lugar Único no Mundo que se tornou até filme: Nas Montanhas dos Gorilas.

Um encontro inesquecível. Cara a cara com os gigantes

Um encontro inesquecível. Cara a cara com os gigantes

Localização

Uganda, Ruanda e a República Democrática do Congo são países da região central do continente africano. Estão localizados bem no meio da África. A leste estão os famosos e mais turísticos Quênia e Tanzânia. Ao norte o recém-inaugurado Sudão do Sul. E ao sul o desconhecido e minúsculo Burundi. A região onde se encontram os gorilas é conhecida como tríplice fronteira e como gorilas não precisam de passaporte, eles transitam livremente de um país a outro sem serem molestados. Aliás, o que a população local menos quer é incomodar os gigantes que são a única fonte de renda (turismo) de uma das regiões mais pobres do mundo.

Qual país escolher para visitar os gorilas?

Eu escolhi Uganda pela facilidade de acesso para quem viaja do Brasil e praticamente de qualquer lugar do mundo. O aeroporto internacional de Entebbe em Uganda é mais bem servido de voos internacionais que os aeroportos de Ruanda e Congo. Pensando na segurança, todos estes países já passaram por guerras, massacres e similares, mas atualmente só descartaria o Congo mesmo que os problemas bélicos estejam bem longe desta região. Outro fato que favorece Uganda é que as permissões costumam ser mais baratas por lá (leia mais abaixo sobre permissões), mas a escolha é sua. Em Uganda o encontro com os gorilas terá como palco o Bwindi Impenetrable National Park, no Congo o Virunga National Park e em Ruanda o Volcanoes National Park.

Bem vindo ao Bwindi Impenetrable Park

Bem vindo ao Bwindi Impenetrable Park

Uma feição muito serena me passou tranquilidade

Uma feição muito serena me passou tranquilidade

Se comportam como se não houvesse nenhum humano por perto

Se comportam como se não houvesse nenhum humano por perto

Como chegar a Uganda?

A África ainda é uma incógnita para brasileiros. Uganda então a maioria dos brazucas nem sabe que existe. Ruanda é sinônimo de guerra para muitos de nós, um fato que deixou de ser verdade faz algum tempo. Brasileiros por lá são uma raridade. Aliás, em quatro meses pela África não encontramos nenhum. Aqui mostraremos as opções para chegar a Kisoro que é a cidade base para visita Bwindi Impenetrable National Park.

De ônibus

Saindo de Kampala (capital de Uganda) existem vários ônibus para chegar a Kisoro. A viagem vai tomar todo seu dia e será extremamente cansativa. Entre oito e dez horas para percorrer os quatrocentos e sessenta e oito quilômetros. Os ônibus ou matatus como são chamados saem sempre em horários muito cedo. As empresas que prestam o serviço são: Jaguar, Bismarkan, Horizon e Post Bus. Nenhuma delas tem site na internet, portanto pergunte em seu hotel em Kampala como comprar as passagens. Os preços variam de dez a vinte dólares americanos.

Ônibus da Bismark

Ônibus da Bismark

Ônibus da Post Bus que tem reputação de ser a melhor empresa. Aparentemente são iguais

Ônibus da Post Bus que tem reputação de ser a melhor empresa. Aparentemente são iguais

De avião

O aeroporto de Mbara é o mais próximo a Kisoro e fica a no mínimo cinco horas de carro. Assim você só vai usar avião mesmo para chegar até Kampala. Para brasileiros a melhor opção é voar até Joanesburgo na África do Sul e de lá tomar outro voo da South African Airways até Entebbe (EBB) aeroporto nos arredores da capital Kampala, uma espécie de aeroporto de Guarulhos deles.

De carro

Alugar um carro para viajar nas estradas africanas não é uma boa ideia. As estradas têm péssimo estado de conservação e em um acidente ou falha mecânica você pode ficar horas esperando por socorro. Sem contar que eles dirigem insanamente. Apesar de ter muita experiência de África fiquei impressionado coma imprudência dos ugandenses. Só como exemplo, na volta de Kisoro a Kampala nosso caminhão do Overland se envolveu em um acidente com um ônibus dirigido pelo Ayrton Senna local.

De excursão

Aqui elas são chamadas de Overland tour. É um caminhão adaptado que mais parece um ônibus e que roda pela África cheio de mzungus (homens brancos) dentro. Neste caso você não precisa se preocupar com nada o que em terras africanas é uma bela vantagem, mas por outro lado você perde toda emoção e aventura de uma viagem em estilo local pela África dentro de um matatu. Para saber mais sobre os overlands acesse: Papai Noel trocou o trenó por um caminhão.

Abaixo algumas opções de empresas que fazem este tipo de excursão:

NomadAfrica Travel Company, Acacia

Onde ficar

Caso vocês optem por contratar os serviços de um Overland não precisarão se preocupar com a estadia. Esta já está inclusa no pacote contratado e cada empresa já tem seus lodges ou campings previamente reservados para seus clientes.

Para quem viajar por conta própria recomendamos a estadia no Bunyonyi Overland as margens do lago Bunyonyi e onde a maioria dos overlands hospeda seus clientes.

Barraca com camas, um pouco mais de conforto de um camping tradicional

Barraca com camas, um pouco mais de conforto de um camping tradicional

Camping tradicional dos overlands (sem cama)

Camping tradicional dos overlands (sem cama)

Permissão

Diariamente existe um número limitado de visitantes permitidos para o trekking dos gorilas. Para fazer o tour você precisa comprar uma permissão que custa entre 450 e 600 dólares variando entre baixa e alta temporada. Infelizmente a imensa maioria, eu diria todas as permissões são vendidas as empresas de Overland, o que impossibilita ver os gigantes de perto como um viajante independente. Se mesmo assim você quiser tentar, pode viajar até lá e torcer para que alguém desista do passeio e queira te vender a permissão. Um amigo meu conseguiu esta façanha, mas é como uma mosca branca encontrar uma permissão dando sopa.

Prepare-se para caminhar na florestas dos gorilas

Prepare-se para caminhar na florestas dos gorilas

Silver back, o macho dominante

Silver back, o macho dominante

A calma de quem sabe que manda

A calma de quem sabe que manda

Concentrado

Concentrado

Quando ir

O Parque Nacional de Bwindi fica muito próximo a linha do Equador e por este fato a temperatura varia muito pouco durante o ano. Você deve mesmo é ficar atento as chuvas que são menos frequentes entre maio e setembro, mas por se tratar de um clima tropical pode chover a qualquer momento.

Fique atento a temporada de chuvas de fevereiro a abril

Fique atento a temporada de chuvas de fevereiro a abril

Temperaturas praticamente estáveis

Temperaturas praticamente estáveis

Qualquer época é tempo para ter este encontro

Qualquer época é tempo para ter este encontro

O que comer

Nesta região do mundo a culinária não é requintada e nem faz parte das atrações locais como na França ou Itália. O prato tradicional é o mesmo em todos os países. O que varia é apenas o nome conforme o país em que você está. No Quênia, Tanzânia e África do Sul é chamada de ugali. Chima em Moçambique. Sadza no Zimbabue. No Malawi é nsima e na Zâmbia o nome é quase igual, nshima. Em Uganda não é diferente.

A tradicional ugali na parte inferior da foto

A tradicional ugali na parte inferior da foto

A massa composta de farinha de milho, água quente e sal não tem gosto de nada. Talvez por isso eles comumente sempre a sirvam com molho de tomate apimentado. O país teve um grande afluxo de imigrantes da Índia assim é possível encontrar com relativa facilidade a culinária indiana, principalmente em Kampala.

E se bater aquele calor dos trópicos, refresque-se com uma cerveja Nile, afinal é em Uganda que nasce o rio Nilo.

Nile uma ótima companhia

Nile uma ótima companhia

Atrações além dos gorilas

Como o número de pessoas que pode visitar os gorilas é limitado, você permanecerá pelo menos três dias as margens do lago Bunyonyi esperando sua vez de encontrar os gigantes. Para que você não fique entediado selecionamos alguns passeios para que o tédio não tome conta de você.

Se você inda precisa de mais atrações que uma reunião com a família do camarada, veja abaixo

Se você inda precisa de mais atrações que uma reunião com a família do camarada, veja abaixo

Tribo dos Pigmeus

Nunca gostei muito do tipo de tour em que turistas interagem de forma pouco natural com os locais. Por exemplo, passeio em favela em que um grupo de gringos paga para conhecer o “modo de vida” local. Sempre preferi a abordagem direta aos locais, onde o relacionamento flui mais naturalmente sem a presença de dinheiro. Mas neste caso como estava com um amigo que é adepto deste tipo de tour, abri uma exceção e encarei uma visita a tribo dos pigmeus. A tribo, assim como seu camping, também fica as margens do lago Bunyonyi. Após uma hora de um agradável passeio de canoa com vistas deslumbrantes chegamos ao nosso destino final. Os pigmeus são realmente bem pequenos e muito pobres. Eles prepararam uma apresentação de dança, a interação rolou mais naturalmente com as crianças e depois de pouco mais de uma hora deixei os pigmeus contente de meu dinheiro ter ajudado pelo menos um pouco a aplacar a pobreza extrema daquelas famílias.

Vista do lago Bunyonyi durante passeio de canoa

Vista do lago Bunyonyi durante passeio de canoa

No começo um olhar de desconfiança

No começo um olhar de desconfiança

Depois de pouco tempo bem mais descontraído

Depois de pouco tempo bem mais descontraído

Apesar da pobreza muita alegria nos rostos

Apesar da pobreza muita alegria nos rostos

Vale até rolar no chão

Vale até rolar no chão

Bate e volta a Ruanda

Este passeio geralmente é organizado pela empresa de overland. Para entrar em Ruanda é necessário visto que deve ser solicitado com antecedência. Saiba como obter seu visto para Ruanda aqui. A grande atração do país infelizmente é a recente história do genocídio cometido pelos hutus contra os tutsis que foi bem retratado no filme Hotel Ruanda. Você terá a oportunidade de visitar uma igreja que foi palco de um dos massacres, o museu do Genocídio e o verdadeiro Hotel Ruanda que inspirou o filme. A história é das mais tristes do mundo, mas vale para conhecer a História da Humanidade. Contamos um pouco do nosso passeio no post Mais um Lugar de Arrepiar os Cabelos – Memorial do Genocídio – Kigali – Ruanda – Parte I.

Entrada do memorial do genocídio em Kigali - Ruanda

Entrada do memorial do genocídio em Kigali – Ruanda

Montanha de ossos dos assassinadas no massacre da igreja

Montanha de ossos dos assassinadas no massacre da igreja

O verdadeiro hotel Ruanda

O verdadeiro hotel Ruanda

Linha do Equador

Outra atração peculiar vem da geografia local. A linha do Equador é uma aração a parte e a tradicional foto com um pé no hemisfério sul e outro no hemisfério norte não poderia faltar.

Separado por dois hemisférios

Separado por dois hemisférios

Conversando com um amigo de outro hemisfério

Conversando com um amigo de outro hemisfério

Veja Também:

Lugares Únicos no Mundo – Arquipélago de Bazaruto – Moçambique

Lugares Únicos no Mundo – Serengeti – Tanzânia

Lugares Únicos no Mundo – Victoria Falls – Zâmbia

Lugares Únicos no Mundo – Hipopótamos Surfistas – Gabão

Lugares Únicos no Mundo – Ksares de Tataouine – Tunísia

Se lavar sai, né? – Maputo – Moçambique

Nosso irmão chinês – Vilanculos – Moçambique

Viajar de Machimbombo é …

 

Culinária pelo mundo, um passeio por diferentes culturas – África


Responses

  1. Nossa, só de ver a foto dos gorilas já dá um geladinho no estômago! rs

  2. […] Lugares Únicos no Mundo – Encontro com gorilas – Uganda/RDC/Ruanda […]

  3. Nem sei como descrever como fiquei feliz numa madrugada qualquer quando recebi a mala direta com este artigo. Nem acreditei! Estava fazendo buscas para fazer esta viagem e não encontrava grandes coisas. Posso fazer perguntas? Você fez o overload ou foi solo? Com quanta antecedência tudo foi planejado? Qual é a exigência fisica do trekking? Acha tranquilo para uma uma viajante solo?🙂

    • Ola Fabi
      eu fui com o overland. Esta viagem solo é muito difícil pois os overlands compram todas as licenças para visitar os gorilas. Planejei com bastante antecedência, mas um mês é suficiente.
      O trekking é fácil para quem tem um bom preparo físico, duas horas de caminhada aproximadamente

      boa viagem

      Eder


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: