Publicado por: Quatro Cantos do Mundo | 19/05/2019

Dois roteiros imperdíveis pela Toscana – Itália

A cara da Toscana

Até um telhado tem seu charme

Na falta de um, lhe presenteamos com dois roteiros pela Toscana. Nossa primeira vez na Itália foi ainda durante nossa Viagem de Volta ao Mundo, ou seja, há dez anos. Ainda sem filhos e na flor da idade tínhamos pique para encarar qualquer desafio. E a falta de carros para alugar não foi um empecilho para conhecermos a imperdível Toscana. Quem não tem carro caça com bicicleta. Foi em cima de uma magrela que fizemos nosso primeiro roteiro pela Toscana.

Uma década mais tarde voltamos para nos deliciar com um pouco mais da Toscana. Desta vez com três filhos a mais e motorizados. O carro que faltou no primeiro roteiro, foi nosso meio de transporte na segunda vez. Em ambos os roteiros passamos pelas cidadezinhas mais conhecidas, mas também garimpamos joias ainda incógnitas do grande público. Confira abaixo ambos roteiros.

Nossa rota de bike começou na encantadora San Gimignano. Propagada pelos quatro ventos como a joia da Toscana, fomos conferir de perto para ver se era mesmo tudo isso. Geralmente nos decepcionamos com atrações muito badaladas, mas nesta minúscula cidadezinha murada o efeito foi justamente o contrário. Parece mesmo que tudo que já foi dito sobre San Gimignano ainda é pouco para a beleza da cidade. As ruazinhas estreitas com suas casas de pedra todas da mesma cor são um colírio para os olhos. Ela consegue ser perfeita sem aquele ar fake que caracteriza algumas cidades turísticas pelo mundo. Ela não passa aquela impressão que tudo foi colocado no lugar para agradar o turista que chega. Há vida pelas ruas e vida de gente local. Encontramos muitas “nonas” e “nonos” caminhando pelas ruas. Acredito que foi fundamental para esta impressão, o fato de termos dormido na cidade. No começo da manhã e final do dia as ruas ficam livres das hordas de turistas que desembarcam das dezenas de ônibus que chegam entre o meio da manhã e o meio da tarde. Assim você consegue sentir a verdadeira vibe da cidade.

San Gimignano do lado de fora da muralha

As ruas vazias no começo da manhã ou fim da tarde

em contraste com o mar de cabeças que vemos nesta foto

nestes momentos o melhor é ir para muralha apreciar esta vista

ou esta

outra opção é olhar para os telhados, até neles há beleza

ou buscar as pinturas

ou ainda o sossego da sombra de uma oliveira

quando a horda de turistas deixar a cidade só para você novamente aproveite cada momento

cada clique

como este ballet de telhas

ou o tranquilo passeio das “nonas”

até a praça central fica exclusiva para você

e ao cair da noite sinta-se a vontade

para caminhar com os fantasmas

Não deixem de experimentar o sorvete da Gelateria di Piazza que fica na praça central da vila. Na época era o bicampeão mundial de sorvete. O de nocciola (avelã) é nosso preferido. Para mais informações clique em A Volta ao Mundo em 6 Gelatos. Mesmo em pleno outono italiano (um pouco frio) saboreávamos no mínimo duas casquinhas por dia.

Depois de um dia inteiro dedicado San Gimignano e seus sabores, era hora de explorar a região. Bikes alugadas, saímos sem rumo parando a cada três minutos para fotografar e apreciar a paisagem que é de tirar o fôlego. O começo do outono traz os tons terrosos para os campos que se misturam com o verde do recém terminado verão. As cidadezinhas se camuflam na paisagem já que suas pedras têm o mesmo tom pastel que começa a aparecer nos campos. Perdidos aqui e ali ainda se encontram vinhedos e plantações que resistem ao vento frio que sopra, formando uma verdadeira colcha de retalhos em verde e marrom.

Vistas imperdíveis

Você vai tirar milhares de fotos

e só de bike poderá conseguir uma como esta

Os vinhedos ainda resistiam

e as casas rurais se multiplicam

San Gimignano ao fundo se misturando com campos verdes e marrons

Num ritmo para lá de lento chegamos a Colle di Val d´Elsa. Pendurada em um penhasco a cidade é uma verdadeira obra de arte. O centro antigo vale a parada. Sobrados uns colados nos outros, construídos com as mesmas pedras dão o ar monocromático a cidade. Os telhados também parecem iguais com suas chaminés e telhas em todos os tipos de marrom que você possa imaginar. E o mais paradoxal de tudo isso é que um cenário que tinha tudo para ser monótono é de uma diversidade ímpar. Como diriam os tailandeses: “Same, same but diferent.” Cada telha tem sua particularidade com colônia de musgos própria, cada pedra tem um tom diferente de marrom. Cada varal (item obrigatório em qualquer casa italiana) dá a fachada uma pincelada de cor que falta nas paredes. Cada janela tem seu estilo único, muitas nas mesmas casas diferentes umas das outras. Tem que estar lá para entender a que me refiro.

Colle di Val d´Elsa

A Torre do Relógio

A típica paisagem toscana: varal na fachada e “nono” na praça

Belas fotos

Cidade só para você

Já perceberam que sou fã dos telhados toscanos

Sobrados bem juntinhos

Cada pedra tem sua particularidade

Vista do vale

Casinhas apreciando o penhasco

Até ali já tinha sido fenomenal. Foi difícil abandonar Colle di Val d´Elsa, mas com dor no coração partimos, pois a gente queria mais. Mais estradas fascinantes até visualizar no horizonte uma cidadezinha murada do alto de uma colina. Monteriggioni foi uma grata surpresa. A cidade é minúscula, parece de brinquedo. Me lembrou um castelo de enfeite de bolo de criança. Não se contam mais de trinta residências. De tão pequena poderia ser uma cidade de uma só família. Algo como a casa de verão de um rei. E mais uma vez nos deparamos com a contradição. O que em teoria era para ser visto em poucos minutos, lhe hipnotiza de uma forma que você fica horas olhando para cada detalhe. É como uma obra de Dalí ou Van Gogh, a cada olhada uma nova minúcia se revela aos nossos olhos. Depois de esmiuçar Monteriggioni por dentro, descobrimos que o lado de fora da muralha é ainda mais interessante. São centenas de campos entremeados por casas rurais que me remeteram ao quadro “Campos depois da chuva” de Van Gogh. Com perdão do trocadilho, uma verdadeira pintura.

Antes de chegar a Monteriggioni mais belas paisagens

verde e marrom

uma árvore perdida

A terra se preparando para o inverno

Vista de Monteriggioni da estrada

Intra muros

A pequena capela da vila

Perfeita

Aqui também não faltam varais

De cima da muralha encontramos estas vistas

verdadeiras obras de arte

os idílicos campos da Toscana

vai dizer que não é a obra de Van Gogh ai de baixo?

“Campos depois da chuva” de Van Gogh

Quem sabe um dia ainda moro numa destas casas rurais

e se olhar para cima também vai ver muita beleza

Batemos em retirada, mais uma vez sem rumo e para nossa alegria acabamos passando novamente em Colle di Val d´Elsa para mais uma sessão de fotos intermináveis rumo a Castel San Gimignano. A partir daí foi só estrada e claro paisagens exuberantes. Como já era outono o sol vai dormir mais cedo e queríamos chegar a San Gimignano antes dele ir embora. Assim acabamos não parando em Castel San Gigminiano. Foram cerca de cinquenta e quatro quilômetros pedalando. Cansaço nível hard, mas satisfação nível ultimate. Claro que se você é sedentário, fuma e está acima do peso não recomendamos fazer este tour. Mas com um mínimo de preparo você poderá experimentar as mesmas sensações de prazer que tivemos. Outra opção é fazê-lo de carro em que você pode incluir Certaldo, mas já adianto que não alcançará níveis ultimate de satisfação.

De volta a estrada mais mistura de cores

Um dos cartões postais da região

Abaixo o roteiro que fizemos no Google Maps.

Já que recomendamos o pernoite em San Gimignano não poderíamos deixar de dar nossas sugestões de hospedagem. Para quem busca algo mais simples e acessível financeiramente, mas com muito conforto nossa recomendação é a Affittacamere Chiti Melania.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Affitacamere significa aluguel de quartos, por isso mesmo é certeza de aconchego e sensação de estar em casa a poucos metros da praça central de San Gimignano. Foi aqui que nos hospedamos. Já quem busca  algo mais sofisticado, com hidromassagem e as melhores vistas da Toscana sugerimos o Hotel Leon Bianco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ok, você como muitos de meus amigos têm alergia a esforço físico. O suor te dá urticária. Não tem problema. Montamos um roteiro de carro pela Toscana que você passará mais tempo sentado que em pé. Isso não quer dizer que você não vai pirar com tanta beleza e diversão.

Tudo começa nas Termas de Saturnia. Recomendamos que vá no inverno assim não vai ter a mínima chance de suar e de quebra aproveita as quentes águas de Saturnia. Dá para ficar o dia inteiro mergulhado nas sulfurosas e medicinais águas de Saturnia. Não tem esforço físico nem financeiro. As termas são totalmente grátis. Não paga nem estacionamento. Clique no link ai de cima para saber mais.

Panorâmica das Termas de Saturnia

Lugar para relaxar

Parece muito com Pamukkale

Após passar o dia relaxando em Saturnia fizemos nosso pernoite em Pitigliano. Totalmente fora do roteiro turístico este achado foi uma sugestão de uma amiga que mora na Toscana. A cidadezinha é linda e parece que as ruas foram reservadas só para você. Passamos toda uma manhã caminhando por suas ruelas vazias e admirando o vale que a circunda. Pitigliano fica pendurada num penhasco. A noite ela fica ainda mais encantadora, principalmente vista toda iluminada da estrada.

Pitigliano pendurada no penhasco

Fácil tirar uma foto só com sua família

à noite ainda mais encantadora

Após nos deleitarmos com Pitigliano, sem pressa seguimos para Pienza. Na Toscana ninguém tem pressa. Se em São Paulo o tempo voa, aqui ele caminha lado a lado com as tartarugas. A ideia inicial era passar pelos banhos termais de Bagno Vignoni (não confundir com a cidade de mesmo nome), mas como sabíamos que as crianças não iriam deixar as águas quentes das termas tão cedo, como aconteceu no dia anterior em Saturnia, rumamos diretamente para Pienza. A região é repleta de terma naturais. Dá para planejar uma viagem só para relaxar nas diversas termas. Veja todas em Termas Naturais na Toscana.

Pienza é outra joia da Toscana. A cidadezinha nem precisava existir. Só o caminho até ela é de parar, descer do carro, ajoelhar e agradecer aos céus por estar vivo. Os cipestres verdes conduzem os carros por longos corredores até as sedes das casas rurais. Os campos que como camaleões aos poucos mudam do verde para o amarelo (outono), marrom (inverno) e branco da neve são sem dúvida obra divina. Pienza também é linda com a torre do relógio que lembra Florença. Suas ruas estreitas típicas da Toscana também não deixam a desejar em beleza e como em Pitigliano os turistas éramos somente nós. Mas o ápice, como em Monteriggioni, são as vistas das áreas rurais. Do alto elas são ainda mais belas. Almoçamos na cidade. O bom de comer na Itália é que não tem como errar. Você pode comer bem, muito bem ou esplendorosamente.

Chegando a Pienza um visual incrível

Campos também mudando de cor

Pienza é um cartão postal

Praça central de Pienza

É devagar, é devagar, é devagar devagarinho que chegamos a Montalcino, a casa do vinho mais famoso do mundo, segundo os italianos. Se perguntar a um francês a resposta obviamente será outra. A resposta também será diferente se a pergunta for endereçada a um espanhol. De qualquer maneira é aqui que nasceu para o mundo o Brunello di Montalcino. Como toda cidade toscana ela também fica situada no alto de uma colina e os destaques são a Fortaleza de Montalcino ao lado da qual estacionamos nosso carro e claro o turismo gastronômico. Uma garrafa do Brunello não sai por menos de trinta euros, assim recomendamos as degustações onde você poderá prová-lo antes de decidir se vale o investimento em uma garrafa. Sugerimos Lucignano d’ Asso e Castello Romitorio. Bem pertinho está a Abadia de Sant’Antimo fundada no ano 750, é um monastério de uma beleza e grandiosidade singulares. Vale a visita. Já no fim do dia com as crianças cansadas foi aqui que terminamos nosso roteiro, mas não faltam motivos para voltar. Um deles e conhecer a vizinha Montepulciano também famosa pelo vinho. Se você tem mais tempo que nós, não deixe de visitá-la.

Fortaleza de Montalcino

Toda cidade da Toscana tem sua torre com relógio

Abadia de Sant’Antimo

Castelnuovo dell’Abate vista da Abadia

Em Montalcino as opções de hospedagem também são fantásticas. Quem prefere ficar no centro da cidade o must é o Drogheria e Locanda Franci além da piscina, camas muito confortáveis e decoração super moderna, o restaurante é divino.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para quem vai de carro uma boa pedida é se hospedar num Turismo Rural e para este tipo de hospedagem o melhor é o Dimora delle Muse. Quartos enormes e um atendimento divino.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mas suas preocupações não devem ser apenas com os pontos turísticos da Toscana. Saúde é um item primordial em uma viagem e que não deve ser negligenciado. Viaje tranquilo fazendo um Seguro Saúde conosco. Clique em Seguro Saúde e faça sua cotação on line.

Ficamos felizes em ajudar no planejamento de sua viagem. Quer retribuir nosso auxílio? Faça as reservas de suas acomodações pelo nosso link de afiliado do Booking. Você não paga nada a mais por isso e de quebra ajuda a manter o blog no ar com informações de qualidade. Não vai reservar agora? Clique no nosso link e salve nos favoritos do seu navegador para comprar depois. Não gosta de reservar pelo Booking? Não tem problema. Você é bem-vindo de volta ao nosso blog tantas vezes quanto desejar. Ótima viagem.

Vai alugar um carro para viajar? Mais uma chance de retribuir nossa ajuda. Clique em nosso link de afiliado do Rent Cars e encontre os preços mais baratos do mercado pagando em até 12 vezes.

Se preferir podemos realizar a viagem dos seus sonhos de forma personalizada e inesquecível. Conheça nossa Agência de Turismo on line. Clique em Agência de Turismo Quatro Cantos do Mundo.

Veja Também:

Dicas para tirar as fotos mais criativas na Torre de Pisa

Lugares Únicos no Mundo – Termas de Saturnia – Toscana – Itália

Lugares Únicos no Mundo – Cinque Terre – Itália

Itália – Roteiro de 3 semanas de Milão a Roma

Vale a pena visitar o Lago Como durante o inverno? – Itália

Viareggio onde o sol se esconde – Itália

Visita ao estádio San Siro Giuseppe Meazza – Milão – Itália

10 Arenas Romanas que resistem ao tempo

A Volta ao Mundo em 6 Gelatos

Cheiros, cores e sabores – Roteiro de três semanas na Provence

Outros Lugares Únicos no Mundo

Lugares Únicos no Mundo – Lago Bled – Eslovênia


Responses

  1. […] Dois roteiros imperdíveis pela Toscana – Itália […]

  2. […] Dois roteiros imperdíveis pela Toscana – Itália […]

  3. […] Dois roteiros imperdíveis pela Toscana – Itália […]

  4. […] Dois roteiros imperdíveis pela Toscana – Itália […]

  5. […] Dois roteiros imperdíveis pela Toscana – Itália […]

  6. […] Dois roteiros imperdíveis pela Toscana – Itália […]

  7. Quando trabalhava no Norte da África tive várias oportunidades de ir a Itália e no aeroporto de Roma conheci o dono de uma fino bar de vinhos situado no próprio aeroporto. Esse amigo é de Toscana e me falava muito de sua terra e me convidou para visitar. Li essa matéria e fiquei propenso a planejar essa viagem. Valeu, obrigado!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Categorias

%d blogueiros gostam disto: