Publicado por: Eder & Fabi Rezende | 12/10/2014

Lugares Únicos no Mundo – Tucumán, Salta e Jujuy – Norte da Argentina

Desertos de sal tão brancos que mais parecem neve, montanhas que mais parecem um arco íris de tantas cores diferentes, cactos gigantescos que não poderíamos imaginar nem num filme de ficção científica, dezenas de ruínas de civilizações pré colombianas, montanhas esculpidas pelo vento nos mais variados formatos, uma mescla cultural única entre as crenças cristãs espanholas e o culto a pachamama (mãe terra), culinária variada. Tudo isso faz do norte da Argentina um Lugar Único no Mundo. Saia do óbvio na próxima viagem e deixe Buenos Aires e Bariloche de lado. Experimente algo novo. Temos certeza que não se arrependerá.

Montanhas coloridas

Montanhas coloridas

Montanhas milimetricamente esculpidas

Montanhas milimetricamente esculpidas

Parace um cobra contorcida

Parace um cobra contorcida

Localização

Como o próprio título do post diz a região fica no norte da Argentina, mais exatamente nas províncias de Tucumán, Salta e Jujuy. Ao norte está a Bolívia, a oeste a fronteira é com o Chile a leste existe uma pequena faixa de fronteira com o Paraguai e ao sul está todo o resto da Argentina.

Províncias mais ao norte no mapa

Províncias mais ao norte no mapa

Esta região foi apenas uma parte de nosso primeiro mochilão no longínquo ano de 2005. Abaixo a nossa rota completa toda feita de ônibus (exceto a volta de São Paulo a La Paz) em trinta dias.

Como chegar ao Norte da Argentina?

Para chegar ao Norte da Argentina existem muitas opções. A melhor delas é mesmo o avião, mas pode sair bem caro já que serão no mínimo dois vôos saindo do Brasil. O ônibus é uma boa opção bem mais em conta e indicado para quem tem mais tempo. Veja todas alternativas abaixo.

De Trem

A única cidade da região que conta com serviços ferroviários regulares é Tucumán. O trem sai de Buenos Aires (estação Mitre) às oito e meia da manhã às segundas e sextas e segue para o norte passando por Rosário, Rafaela, Colonia Dora até chegar a Tucumán vinte e nove horas depois. Os preços das passagens são bem mais baratos que de avião, mas pelo desgaste não sei se compensa a economia. A classe turista custa 45 pesos, a primeira sai por 70 pesos e o camarote para duas pessoas com direito a café da manhã custa 400 pesos. Para aqueles que quiserem mais detalhes ou comprar passagens on line (se o site estiver funcionando) basta clicar em Ferro Central.

Mapa da rota até Tucumán de trem (Clique para ampliar)

Mapa da rota até Tucumán de trem (Clique para ampliar)

De ônibus

Este é sem dúvida o meio de transporte com mais opções disponíveis para escolha. Saindo de Buenos Aires para Tucumán os preços variam de 790 a 1.042 pesos dependendo da classe ecolhida e o tempo de viagem varia entre 14 e 17 horas. As empresas saem do Terminal Retiro nos mais variados horários. Veja as opções: Balut, Plus Ultra, Flecha Bus, Vosa, El Rapido, General Urquiza e Transferline.

Da capital federal para Salta as opções também são infindáveis. Os preços variam de 950 a 1.265 pesos dependendo da classe ecolhida e o tempo de viagem varia entre 18 e 22 horas. As empresas saem do Terminal Retiro nos mais variados horários. Veja as opções: Balut, Flecha Bus, Vosa, El Rapido e Almirante Brown

Por fim quem quiser sair de Buenos Aires para Jujuy os preços variam de 950 a 1.350 pesos dependendo da classe ecolhida e o tempo de viagem varia entre 21 e 24 horas. As empresas saem do Terminal Retiro nos mais variados horários. Veja as opções: Balut, Flecha Bus e El Rapido.

Outra opção é ir de ônibus até Tucumán saindo de Puerto Iguazu (fronteria com Foz do Iguaçu) como nós fizemos. Neste caso a viagem dura 21 horas e os preços variam de 954 a 1.097 pesos pela empresa Andesmar.

De avião

Existem três aeroportos na região, um em cada capital de província, ou seja, São Miguel de Tucumán, Salta e São Salvador de Jujuy. Apesar de todos serem considerados aeroportos internacionais não existem vôos regulares para o exterior. De Salta existem vôos charter para Florianópolis e Puerto Iguazu.

Abaixo tabela de vôos domésticos regulares partindo de Buenos Aires para os três aeroportos com preço, duração da viagem, horários de saída e companhias que operam no trecho.

Vôos para o norte da Argentina (Clique para ampliar)

Vôos para o norte da Argentina (Clique para ampliar)

De carro

Você pode alugar um carro nos cidades de São Salvador de Jujuy, São Miguel de Tucumán ou Salta e seus respectivos aeroportos. Muitas estradas da região não são asfaltadas mas não é necessário um carro 4X4 já que devido as poucas chuvas o estado de conservação das mesmas é bom. Abaixo lista de locadoras diponíveis nestas cidades e aeroportos:

Avis, Europcar, Localiza, Sixt, Hertz, Rental Car Group, Rental Cars

De excursão

Por incrível que possa parecer desta vez usamos os serviços de um tour, mas um tour privado. Como a região é muito grande e escolhemos visitar alguns lugares que não estão nos roteiros turísticos tradicionais, o tour privado foi a solução encontrada. Nossa escolha recaiu sobre a empresa Alternativa Salta. Ótimo serviço e preços. Recomendamos.

Onde ficar

Dormimos em várias cidades da região como Salta, Tilcara, Cafayate e outras, mas não lembramos mais os nomes dos hoteis que foram todos reservados pelo nosso guia da Alternativa Salta. O Trip Advisor é uma ótima referência para consulta.

 Quando ir

O norte da Argentina é uma região desertica e com poucas precipitações que são concentradas no verão (dezembro, janeiro e fevereiro). No inverno (junho, julho e agosto) praticamente não chove, mas as temperaturas mínimas são muito perto do zero grau. Assim recomendamos visitar a região no outono ou primavera quando as chuvas ainda são escassas e as temperaturas mais amenas.

Temperatura e chuvas em San Salvador de Jujuy

Temperatura e chuvas em San Salvador de Jujuy

nada muito diferente em Salta

Nada muito diferente em Salta

Nem em Tucumán

Nem em Tucumán

O que comer

A região tem uma culinária que mistura a tradicional culinária portenha e influências bolivianas devido a proximidade com a fronteira. Foi em Humahuaca que depois de folear o cardápio e muito perguntar ao nosso guia resolvemos arriscar e pedir humitas de maiz. Para nossa surpresa lá também existem pamonhas e são deliciosas. Também em Humahuaca provamos o melhor alfajor de nossas vidas. O recheio do doce de leite era divino e não tinha cobertura de chocolate.

Humitas de maiz

Humitas de maiz também conhecidas como pamonha

O melhor alfajor de nossas vidas em Humahuaca

O melhor alfajor de nossas vidas em Humahuaca

A carne de llama também é uma ótima pedida. Com pouca gordura e bem saborosa dizem ser bastante saudável. Por fim recomendamos uma parrillada completa (com todos os miúdos inclusos) e um bom vinho local em Cafayate.

Como se locomover

Para visitar as principais atrações da região você vai precisar de um carro que pode ser alugado ou de um tour, já que se tratam de belezas naturais afastadas das cidades e portanto sem acesso por transporte público.

Atrações do Norte da Argentina

Fizemos dois circuitos. Um em direção a oeste e norte de Salta incluindo as províncias de Salta e Jujuy conforme mapa abaixo.

Neste primeiro circuito destacamos os seguintes atrações:

Viaduto El Toro

Um dos viadutos do Trem das Nuvens, o quinto trem mais alto do mundo atingindo 4.220 metros acima do nível do mar.

Deveria passar um rio em baixo do Viaduto El Toro

Deveria passar um rio em baixo do Viaduto El Toro

Viaduto Polvorilla

Com 63 metros de altura e 225 metros de comprimento é uma atração tão grande quanto o Trem das Nuvens.

Ponto final do Trem das Nuvens: Viaduto Polvorilla

Ponto final do Trem das Nuvens: Viaduto Polvorilla

Ruínas de Tastil

Monumento Histórico Nacional foi a maior cidade pré colombiana em território argentino. Hoje restam além das ruínas, dezenas de cactos com tamanhos monstruosos.

A maior cidade pré colombiana na Argentina

A maior cidade pré colombiana na Argentina

Nevado de Acay

Durante todo trajeto pela rota 51 o nevado vai nos observando. Com altura de 5.750 metros acima do nível do mar é uma boa opção para alpinistas iniciantes já que não representa grandes dificuldades. Foi a primeira vez que vimos neve, mesmo que não pudemos tocá-la.

É emocionante ver neve pela primeira vez

É emocionante ver neve pela primeira vez

Abra Blanca

Um dos pontos mais altos da estrada com 4.080 metros. Por sorte não ficamos por lá muito tempo, o que ajudou na aclimatação.

Altitude para dar e vender

Altitude para dar e vender

Salinas Grandes ou Salar de Jujuy

Um deserto de sal inacreditavelmente branco. Recomenda-se usar óculos de sol tamanha a reflexão dos raios solares. Simplesmente lindo. Para nós mais bonito que o famoso Salar de Uyuni.

Um oceano de sal branco

Um oceano de sal branco

Olho fechado por causa do reflexo e cara de moleque

Olho fechado por causa do reflexo e cara de moleque (precursor do selfie)

Purmamarca e o Cierro de los Siete Colores

O pequeno povoado fica aos pés do famoso Cierro de los Siete Colores, formação montanhosa com sete diferentes cores decorrentes de deposições de sedimentos do que um dia já foi mar.

O famoso Cierro de los Siete Colores

O famoso Cierro de los Siete Colores

O dito cujo visto de Purmamarca

O dito cujo visto de Purmamarca

Tilcara e Humahuaca

Dois povoados na província de Jujuy com ruínas pré colombianas. Humahuaca é um ótimo local para parada para um almoço. E bem perto de Tilcara, mais exatamente em Maimará está a belíssima palheta do pintor.

É não é que parece mesmo a palheta de um pintor

É não é que parece mesmo a palheta de um pintor

Em nosso segundo circuito rumamos para o sul de Salta em direção a província de Tucumán conforme mapa abaixo.

Aqui destacamos:

Quebrada del Escoipe

Quebrada quer dizer vale e geralmente no fundo dele corre um rio, neste caso o rio Escoipe. Ainda bem perto de Salta a estrada be, estereita já apresenta bem mais verde que o circuiro anterior.

Cuesta del Obispo

Uma estrada com um zige zague de deixar até o marinheiro mais experiente com enjôos. Lá do alto a paisagem é muito bonita e fica-se imaginado como deve ter sido difícil sua construção.

Cuesta del Obispo

Cuesta del Obispo

Piedra del Molino

Com 3.348 metros de altitude a parada é apenas para uma foto registrando que estamos próximos do céu.

O céu é o limite

O céu é o limite

Reta de Tin Tin e Parque Nacional de los Cardones

Depois de tanto sacolejar em curvas intermináveis, finalmente temos uma reta de inacreditáveis 18 quilômetros a 3.000 metros de altitude. Tudo isso rodeado de mais cactos que mais parecem saídos de um filme de ficção científica e de mais rochas multi coloridas.

18 Km de reta nesta altitude, quem diria?

18 Km de reta nesta altitude, quem diria?

Cactozinho

Cactozinho

Apreciando tanta beleza

Apreciando tanta beleza

Cachi

Cachi é uma cidadezinha minúscula mas bastante simpática onde paramos para almoçar e visitar um pequeno museu em homenagem a Pachamama (mãe terra) divindade cultuada pelos locais.

Ruta 40

A maior rodovia argentina cruza 11 províncias de norte a sul se extendendo por incríveis 5.224 quilômetros e passando por paisagens belíssimas em diversos Parques Nacionais como abaixo. Destacamos a Quebrada de las Flechas. Tem uma aura de aventura similar a rota 66 nos Estados Unidos.

Apesar de ser de terra a Ruta 40 tem sinalização

Apesar de ser de terra a Ruta 40 tem sinalização

Quebrada de las Flechas

Quebrada de las Flechas

Quebrada el Estanque

Quebrada el Estanque

Ruínas de Quilmes

Perto de Colalao del Valle estão as ruínas de Quilmes, o mesmo nome da tradicional cerveja argentina. Na verdade a cerveja leva este nome porque os espanhóis após dominarem este povo os levaram a periferia de Buenos Aires onde hoje está localizada a fábrica da cervejaria. Lá além das ruínas encontramos uma simpática llama.

A Fabi é baixinha ou o cactos que é ernorme?

A Fabi é baixinha ou o cacto que é ernorme?

E o medo de levar uma cusparada na cara

E o medo de levar uma cusparada na cara

Ruínas com nome de cerveja ou ao contrário?

Ruínas com nome de cerveja ou ao contrário?

Museu da Pachamama

Em Amaicha del Valle existe o Museu da Pachamama. Simplesmente deslumbrante, além da história sobre as crenças dos povos originais na Mãe Terra, as obras de arte são de cair o queixo.

Divinamente lindo

Divinamente lindo

Um dos nossos lugares favoritos da viagem

Um dos nossos lugares favoritos da viagem

Vale a visita

Vale a visita

Conhecendo melhor as crenças locais

Conhecendo melhor as crenças locais

Museu Pachamama

Museu Pachamama

Cafayate e região

Cafayate é uma regiao vinícola menos famosa que Mendoza na Argentina, mas nem por isso o vinho é de pior qualidade. Para os amantes da bebida de Baco um copo cheio de prazeres. Também existem formações rochosas interessantíssimas na região como o Anfiteatro (onde ocorrem concertos de música), o Obelisco (referência ao mais famoso em Buenos Aires) e Los Castillos.

DSC00837

Los Castillos

Anfiteatro. Reparem no tamanho das pessoas

Anfiteatro. Reparem no tamanho das pessoas

Salta

Em ambos os circuitos retornamos a Salta onde visitamos as igrejas de Nossa Senhora da Candelária que é a mais bonita por fora e a Catedral que é toda rosa e lindíssima por dentro. O antigo cabildo também é uma boa pedida bem na praça central e para ver toda cidade do alto tome o teleférico ao Cerro de San Bernardo.

Igreja Nossa Senhora da Candelária à noite

Igreja Nossa Senhora da Candelária à noite

Catedral rosa por fora

Catedral rosa por fora

e por dentro

e por dentro

Veja Também:

Lugares Únicos no Mundo – Parque Nacional Talampaya– Argentina

Lugares Únicos no Mundo – Parque Provincial Ischigualasto– Argentina

Buenos Aires: Lado B

Lugares Únicos no Mundo – Fraser Island – Austrália

Lugares Únicos no Mundo – Petra – Jordânia

Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja

Lugares Únicos no Mundo – Ksares de Tataouine – Tunísia


Responses

  1. Republicou isso em O LADO ESCURO DA LUA.

  2. Nooooooooossa, que lugares lindos, com certeza vão para a lista de “lugares a conhecer”, a matéria está ótima, amei o post, vocês estão de parabéns😉

    Estou encantada com estes lugares

    • Ola Juliana

      nesta série de posts só tem Lugares Únicos no Mundo. Um lugar mais encantador que o outro. Aproveite para aumentar sua wish list e boa viagem

      Eder

  3. […] Lugares Únicos no Mundo – Tucumán, Salta e Jujuy – Norte da Argentina […]

  4. […] Lugares Únicos no Mundo – Tucumán, Salta e Jujuy – Norte da Argentina […]

  5. Éder,
    Como sempre, post super completo. Adorei!
    Quantos dias vc fez esses lugares do post? E dá para ir a Calafate nessa mesma viagem? É viável? Quantos dias mais para incluir Calafate?
    Ab
    Cinthia.

    • Ola Cinthia
      fizemos todos estes lugares em 5 dias inteiros com a agência que indiquei no post. Como eles conheciam todos os caminhos ficou mais fácil, mas dá para ir por conta também alugando um carro. Neste caso precisaria de mais dias.
      Calafate fica longe para caramba de Salta, é no sul da Argentina. Acho que você quis dizer Cafayate. Se for Cafayate dá para fazer na mesma viagem de 5 dias, pois passamos por lá também

      abs

      Eder

  6. […] Lugares Únicos no Mundo – Tucumán, Salta e Jujuy – Norte da Argentina […]

  7. Muito legais as fotos e comentários. Será muito chuvoso a ponto de estragar o passeio a Salta, Jujuy e Cafayate em dez/janeiro??

    • Ola Daniel
      fomos em fevereiro e ainda pegamos um pouco de chuvas. Não eram chuvas diárias, mas se fosse sol todos os dias com certeza seria bem melhor

      grande abraço

      Eder

  8. maravilhoso lugar que irei conhecer esse ano de 2016 …belíssimo lugar único mesmo…

  9. Olá pessoal

    Ótimas dicas, valeu!!!!

  10. Quanto custou estes dois circuitos de passeios? e qtos dias durou tudo isso? bastante lugares, show
    obrigada

    • Ola Cristiane
      não me lembro mais quanto gastamos, mas fizemos tudo isso em sete dias

      abs

      Eder

  11. Obrigada pelo retorno.
    Meu namorado e eu teremos cerca de 4 dias, desde Tucuman, subindo para Atacama. O que você indicaria pra gente? Carro, realmente é necessário ou por lá conseguimos fechar passeios na hora?
    E de hospedagem, no nosso caso, onde seria melhor?

    • Ola Cristiane
      com apenas 4 dias te indico contratar um tour privado com a http://www.alternativasalta.com/

      Eles podem te fazer um tour sob encomenda incluindo os hoteis e não sai tão caro. Pelo menos na época que contratamos eles não saiu caro

      boa viagem

      Eder

  12. Irei agora em julho do dia 09 a 21, tem mais ou menos um ideia de custos? Você fez o passeio de trem?

    • Ola Juliana
      quando fomos foi muito barato. O interior da Argentina é bem mais barato que Buenos Aires.

      Não fizemos o passeio de trem, pois era apenas uma vez por semana. Agora tem mais dias. Veja aqui as datas de saídas em julho: http://www.trenalasnubes.com.ar/

      boa viagem
      Eder

  13. Boa tarde Eder, encontrei maravilhoso toda a viagem, comentarios e fotos, gostaria de poder fazer, mais teriamos que sair de S. Paulo a B. Aires e de aí até Salta, de avião, somos um casal de idosos, a data seria por março ou abril, será frio?
    Obrigado Nelly

    • Ola Nelly
      os lugares são mesmo maravilhosos e pena que poucos brasileiros conhecem.

      Fomos em fevereiro e não estava frio exceto em lugares com altitude elevada. Em março também não faz muito frio.

      boa viagem

      Eder

  14. Muito legal! Pretendo fazer essa viagem. Obrigada pelas informações.

  15. Olá! Muito bom o relato … Uma dúvida, não estou achando os horarios desse trem e se ele ainda existe … sabe cmo? Agradeço.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: