Publicado por: Eder & Fabi Rezende | 13/10/2013

Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja

Angkor Wat é desde 1992 Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Este simples fato já bastaria para ser considerado um Lugar Único no Mundo, mas o lugar mais famoso do Camboja tem muito mais a dizer. Capital do império Khmer do século IX ao XV a cidade ficou de pé durante incriveis seiscentos anos ostentando a inacreditável área de 400 quilômetros quadrados, quase a mesma superfície ocupada por Andorra. Para se ter ideia da importância de Angkor Wat, ela foi a maior cidade do mundo na era pré industrial com quinhentos mil habitantes (alguns dizem que chegou a um milhão de habitantes). Só o reservatório de água para abastecer a cidade tinha oito quilômetros de comprimento por dois quilômetros e meio de largura. A alternância de reis que se revezavam entre a devoção ao Hinduísmo ou ao Budismo também deu um toque todo especial e único a arquitetura do local. Se vocês ainda não acreditaram na unicidade de Angkor Wat deixo uma pergunta para reflexão: que outro lugar do mundo está estampado na bandeira de seu país?

A magia de Angkor Wat

A magia de Angkor Wat

Localização

Angkor Wat fica no sudeste asiático, mais exatamente no noroeste do Camboja. Está localizado a quatrocentos e seis quilômetros de Bangkok, a capital da Tailândia e principal cidade da região e a trezentos e dezenove quilômetros da capital cambojana, Phnom Penh. Angkor Wat é o nome do mais famoso templo do Parque Arqueológico de Angkor e por isso é comum as pessoas se referirem a todo complexo como Angkor Wat que é o que faremos também neste post. Só como curiosidade, wat significa templo na lingua Khmer. O local que já foi uma das maiores cidades de sua era, atualmente é desabitado. A cidade base para visitar os templos e ruínas de Angkor é Siem Reap que fica a seis quilômetros de distância. Siem Reap tem quase toda sua economia baseada no grande fluxo de turistas que visitam a cidade, mas as ONGs também tem um papel secundário importante na economia local. Com população de cento e setenta e quatro mil pessoas é considerada uma cidade média se comparado com os quase quinze milhões de habitantes do país. È apenas a quarta ou quinta cidade mais populosa do Camboja.

Como chegar a Siem Reap?

Para chegar a Siem Reap existem três opções.

De ônibus

Para chegar a Siem Reap de ônibus existem muitas opções inclusive internacionais. A rota mais comum é sair de Bangkok e foi o que fizemos quando estivemos por lá. Na Khaosan Road (a rua dos mochileiros em Bangkok) existem inúmeras agências que oferecem esta rota. O preço é mais ou menos o mesmo em qualquer agência, algo em torno de dez doláres. A viagem é cansativa e dura cerca de dez horas com saídas no início da manhã. A vantagem é que você não precisa ir até a rodoviária, os ônibus saem da Khaosan mesmo. O visto pode ser retirado na fronteira por vinte doláres. Na chegada a Siem Reap o ônibus vai te deixar fora da cidade e você obrigatoriamente vai ter que usar os serviços de algum tuk tuk que estiver te esperando. Não pague mais que tres dolares até o centro da cidade. Abaixo outras opções de ônibus para Siem Reap.

Opções terrestres a Siem Reap

Opções terrestres a Siem Reap

De barco

Esta é a opção dos mais aventureiros e ricos. No speed boat a aventura fica por conta do constante balanço do barco, sol na cabeça durante todo o tempo e você tem até usa capacete. Mesmo com toda esta velocidade a viagem dura as mesmas seis horas do ônibus e se for época de seca pode durar até mais. É para os mais ricos pois custa quarenta doláres, uma fortuna para os padrões locais. As saídas são apenas de Pnhom Phen. Abaixo as opções.

Vai encarar o barco?

Vai encarar o barco?

De avião

O aeroporto de Siem Reap fica a treze quilômetros da cidade. Quando fomos as alternativas aéreas ainda eram muito caras, mas hoje em dia a oferta cresceu e os preços foram lá para baixo. Você pode voar de qualquer país vizinho para conhecer Angkor Wat por preços mais que convidativos gastando poucas horas do seu tempo. Arriscaria dizer que esta é a melhor opção para chegar lá. O visto também pode ser obtido na chegada ao aeroporto pelos mesmos vinte doláres. Abaixo várias opções de vôos com preços, horários e companhias aéreas.

Vôos para Siem Reap

Vôos para Siem Reap

Onde ficar 

Ficamos hospedados na Shadow of Angkor II  guest house. Para quem ainda não sabe tudo no sudeste asiático é super barato incluindo hospedagem. Na época (2009) pagamos inacreditáveis quinze doláres para diária do casal em um hotel novo em folha com ar condicionado, wi fi grátis, tv a cabo, frigobar e piscina. No site do hotel o preço para casal subiu para vinte e cinco doláres, mas também como tudo na região pode ser negociado. A localização é ótima pois fica a poucos minutos de caminhada da rua dos restaurantes e do Old Market, mas longe o suficiente para evitar o ruído constante destes locais. Para quem busca outra alternativa de preço ou de localização sugerimos consultar o site: Travellers Point que tem ótimas pedidas para todo Sudeste Asiático.

Recepção e quarto

Recepção e quarto

Piscina e quarto

Piscina e quarto

Quando ir

Na Tailândia que é o país vizinho escutamos de um guia que esta região do mundo tem três estações do ano: hot, hotter and the hottest. Ou seja em qualquer época do ano vai fazer muito calor. Um calor úmido que te fará suar muito durante o dia. Entre novembro e fevereiro as temperaturas são mais amenas o que significa máximas acima dos trinta graus, mas noites bem agradáveis chegando próximas aos vinte um graus como podem ver pelo gráfico abaixo. É também nesta época do ano que as chuvas são menos frequentes e portanto um período bastante propício para sua visita.

Temperaturas médias durante o ano

Temperaturas médias durante o ano

Temporada seca de novembro a fevereiro

Temporada seca de novembro a fevereiro

Estivemos por lá em abril e mesmo assim não nos deparamos com muita chuva, em compensação o calor é digno dos dias mais quentes do verão brasileiro.

Onde comer

Quando chegar a Siem Reap esta dica vai parecer sem utilidade, pois mesmo se perguntarem a cem pessoas todas irão sugerir a Pub Street como o local para comer. Nós apelidamos a rua de Beverly Hills tamanha a quantidade de luzes e propagandas existentes. Lá você pode saborear desde a tradicional culinária Khmer, até a cozinha italiana, mexicana e o fast food americano. Um boa dica que ninguém vai te dar é comer nos restaurantes da vizinhança que são bem mais baratos.

Seja qual for sua escolha sempre acabará na Pub Street

Seja qual for sua escolha sempre acabará na Pub Street

Como se locomover

A cidade é pequena e caminhar é a melhor opção. Restaurantes, internet cafes, agências de turismo, hotéis, Old Market e Pub Street e qualquer outro lugar interessante estão localizados a uma distância que pode ser percorrida em poucos minutos até pelos mais sedentários. Para ir de Siem Reap a Angkor Wat você tem várias opções. As mais comuns são o tuk tuk ou bicicleta. Alugar uma bicicleta custa dois doláres por dia e é uma ótima opção para visitar os templos que ficam a apenas seis quilômetros da cidade. A bike pode ser alugada no próprio hotel ou na Angkor Cycling. O aluguel do tuk tuk é mais caro pois já vem com o motorista. Sai doze doláres a diária e o motorista te leva para onde você quiser no Complexo de Angkor e fica te esperando na saída de cada templo. A diária é das oito da manhã a cinco da tarde. Se quiser ver o nascer do sol nos templos a saída é as cinco da manhã e você deve pagar uma taxa extra de tres doláres. Os tuk tuks levam até dois passageiros. Para reservar um tuk tuk basta pedir a recepção do seu hotel. Existem ainda outras opções mais excentricas e claro mais caras como helicopteros e vôos de balão.

De Tuk tuk pelas ruas de Angkor Wat

De Tuk tuk pelas ruas de Angkor Wat

Ingresso para Angkor Wat

Os ingressos podem ser comprados somente em postos autorizados. Nenhum hotel, agência de turismo ou ponto de venda que não seja do Governo do Camboja está autorizado a vender os ingressos. Existem passes para um, três ou sete dias de visita. Os passes de tres e sete dias são para dias consecutivos. Os preços são respectivamente US$ 20, 40 e 60. Os passes são individuais e não podem ser transferidos a outra pessoa, por isso vem com uma foto tirada na hora e já inclusa no preço. Menores de doze anos não pagam. Os ingresso não podem ser comprados com antecedência.

Dinheiro

No Camboja o dólar americano é amplamente aceito em qualquer lugar, até em super mercados. Foi o único país do mundo em que conseguimos sacar dolares no caixa eletrônico. Os caixas podem também tem riel (moeda local), mas com tamanha aceitação do dólar não vale a pena usá-los.

Atrações de Angkor

Angkor Wat é um doa maiores monumentos da civilização Khmer e com certeza o mais conhecido. Construído no século XII pelo rei Suryavarman II, serviu também como mausoléu após sua morte. De beleza inigualável, é a jóia mais rara do complexo.

Angkor Wat visto de um ângulo diferente

Angkor Wat visto de um ângulo diferente

Bayon foi um dos templos que mais gostamos em todo complexo. É tão incrível que ousamos compará-lo a estrela de Angkor Wat. Bayon foi contruído no fim do século XII pelo rei Jayavarman VII. Possui cinquenta e quatro torres e em cada uma delas foram esculpidas 4 faces gigantes, totalizando duzentos e desesseis caras te olhando todo o tempo independente de onde você está no templo. Incrível.

Bayon, olhos por todos os lados

Bayon, olhos por todos os lados

Baphuon supostamente é a representação do Monte Meru sagrado no Hinduísmo. Dentro do templo existe um buda deitado que foi construído durante uma das mudanças de religião do povo Khmer do Hinduísmo para o Budismo. O templo estava em restauração quando eclodiu a guerra civil no Camboja e ficou um bom tempo destruído, talvez fora este o motivo pelo qual ele não nos chamou muito a atenção. Dizem que nos dias atuais já foi totalmente reconstruído.

Phnom Bakheng é o primeiro templo construído na montanha e por isso mesmo tem uma vista privilegiada de Angkor Wat e muitas vezes lota durante o período do por do sol. É necessário algum preparo físico para subir as escadas até o topo.

Ta Keo é um templo bastante grande e bonito por fora mas sem nada em seu interior. Òtimo para apreciar a vista do complexo do seu topo.

Ta keo. Reapare no tamanho das pessoas escalando o templo

Ta keo. Reapare no tamanho das pessoas escalando o templo

Ta Prohm é um dos cartões postais mais conhecidos do complexo de Angkor. É aqui que as pedras trabalhadas foram invadidas pelas sinuosas raízes de árvores dando um ar extra terrestre ao local. Com certeza está entre os três mais interessantes pontos turísticos do local.

Ta Prohm, árvores engolindo as construções

Ta Prohm, árvores engolindo as construções

Ta Som é menos conhecido que seu irmão mais famoso Ta Prohm, mas é  neste local que as árvores se tornaram ainda mais imponentes em relação as construções de pedra. Os edificios mais parecem pequenas maquetes de brinquedo engolidos por raízes gigantescas que mais parecem tentáculos de polvos de filme de ficção cinetífica.

Ta Som, inacreditável o tamanho das árvores

Ta Som, inacreditável o tamanho das árvores

Banteay Kdei é uma mistura de Ta Prohm com Bayon. Aqui você verá as primeiras árvores invadindo as construções e também as faces gigantes presentes em Bayon.

Prasat Kravan é o último templo do circuito menor. Apesar de pouco conhecido está em excelente estado de conservação.

Prasat Kravan, muito bem conservado

Prasat Kravan, muito bem conservado

Prasat Prei é o templo com a maior árvore que vimos em todo complexo.

Prasat Prei. Fabi virou um pontinho amarelo na foto

Prasat Prei. Fabi virou um pontinho amarelo na foto

Preah Khan era a sede do rei antes da cosntrução de Angkor Wat. Fica mais afastado (dentro do circuito grande) e por isso mesmo tem menos turistas e vale a visitação.

Neak Pean é um lugar um tanto diferente dos demais e por isso vale a visita. São quatro lagos menores circundados por um lago maior com uma torre no meio.

Outros templos que merecem ser visitados caso opte por um passe de três dias são: Kleang, The Elephant Terrace, The Terrace of the Leper King, os cinco portões de entrada, East Mebon, Phimeanakas, Pre Rup, Preah Palilay e Thommanom.

The Elephant Terrace

The Elephant Terrace

Veja Também:

Três Lugares de Arrepiar os Cabelos – Killing Fields – Camboja – Parte III

Lugares Únicos no Mundo – Halong Bay – Vietnã

Reclama do trânsito de São Paulo agora que eu quero ver – Vietnã

Seres Humanos: tão iguais ou tão diferentes? – Nha Trang – Vietnã

Lugares Únicos no Mundo – Ksares de Tataouine – Tunísia

Galeria de Fotos do 16º Encontro dos Viajantes – Laos e Camboja


Responses

  1. tô nessa brincadeira aí em 10 dias!!

  2. Ah, que lugar lindo!!! Tive a chance de conhecer e também de ir no show de luzes com jantar que na época estavam fazendo à noite. Ver aquilo tudo iluminado também é maravilhoso! Super recomendo!!!❤

    • Oi Dani
      nem sabia que você conhecia, mas de qualquer maneira é mais uma pessoa que ficou encantada com tanta beleza.

      bjs

      Eder

  3. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  4. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  5. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  6. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  7. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  8. Ótimo post! Quantos dias vcs ficaram em Siem Reap?
    Obrigada,
    Camila

    • Olá Camila
      para conhecer bem Angkor Wat você precisa de pelo menos três dias inteiros. Mesmo porque o bilhete de entrada só é vendido de 1, 3 ou 7 idas.

      espero ter ajudado

      boa viagem
      Eder

  9. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  10. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  11. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  12. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  13. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  14. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  15. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  16. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  17. Estamos dando a volta ao mundo numa Hilux/4/4; da P ir ?

    • Ola Eduardo

      você consegue chegar até Siem Reap de 4X4 sem problemas. Uma vez lá sugiro que você contrate um tuk tuk ou alugue uma bicicleta para conhecer os templos de Angkor Wat.
      Será difícil estacionar um carro tão grande para visitar os templos

      boa viagem

      Eder

  18. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  19. […] Lugares Únicos no Mundo – Angkor Wat – Camboja […]

  20. Queridos, boa tarde.
    Primeiramente gostaria de prabenizá-los pelo post… Estive recentemente no Angkor, e é bem bacana mesmo.
    Porém acredito que vcs tenham se equivocado com algumas das informações… A renda do Angor Temple vai toda para o Vietnã.. E não para a Cambodia. O Rei da Cambodia tem família vitnamita e não está nem ai pra população, que morre de fome. Além disso, a saúde pública e as escolas públicas, são PAGOS, lá.. O que piora ainda mais a situação. Atualmente, 96% dos cambodianos são desempregados e vivem uma vida bem miserável… Quase que “escravizados” e servindo de mão de obra barata pelos grandes empresários que se apropriam de terras cambodianas e constroem luxuosos hotéis e restaurantes…
    Enfim.. Desculpem a correção.., mas acho importante que as pessoas tenham noção dessa realidade sofrida da Cambodia..
    Abraços

    • Ola Caroline
      não existe no post nada falando da renda do Templo e nem sobre a vida de luxo que leavm os cambojanos

      Não entendi sua colocação

      Eder


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: