Publicado por: Eder & Fabi Rezende | 15/09/2013

Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas

Em nossas viagens buscamos muito mais do que conhecer pontos turísticos e fazer compras em shoppings. Sempre que nos aventuramos por outros países procuramos conhecer mais de perto o dia a dia e cotidiano destes povos, mais do que isso, tentamos viver os hábitos locais por mais diferentes e repugnantes que possam parecer a primeira vista. Fazer couchsurfing ou se hospedar na casa de amigos estrangeiros é a melhor maneira de viver esta experiência. Os costumes e crenças de um povo podem dizer muito sobre o país. Vivenciar novas maneiras de fazer as coisas que você já faz em seu cotidiano pode ser uma experiência curiosa e gratificante. Muitas vezes somente após um teste você perceberá que os hábitos forasteiros são melhores que os seus arraigados costumes e passará a adotá-los em sua vida. Foi assim que deixamos de usar sapatos de rua dentro de casa. Agora só chinelos exclusivos para uso doméstico. Filosofando sobre este assunto me lembrei das diferentes maneiras que vimos os povos lavando seus pratos ao redor do mundo e este é o tema do post de hoje.

O mais engraçado é que a maioria das pessoas nem imagina que existem as mais variadas formas de lavar pratos dependendo da parte do mundo que você se encontra. Todos pensam lavar pratos da maneira normal e duvidam que existe outro modo de fazê-lo. Vamos abordar as variações mais corriqueiras sem entrar em detalhes minuciosos do ato de lavar pratos. Entre estas variações estão por exemplo: lavar louças em pé ou sentado, usar uma pia ou vasilhames com água, usar água ou não. Com certeza muitos já estão surpresos somente com esta pequena amostra de variações. Afinal algum brasileiro já pensou em lavar pratos sem água? Mas vamos aos métodos.

Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas

Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas

Método Brasileiro

No Brasil temos um padrão mais ou menos definido com algumas pequenas variações. Por aqui todo mundo lava pratos em pé e numa pia. O primeiro passo é retirar os restos de comida. Depois os pratos são umidecidos na maioria das vezes em água corrente fria e muito raramente são mergulhados na pia cheia de água. Isto geralmente ocorre quando a pia está entupida por restos de comida. Depois todo mundo já sabe, esponja com detergente ou sabão em pedra que é mais barato (algumas pessoas usam sabão em pó). Esfrega, esfrega, esfrega e enxagua em água corrente. Alguns deixam os pratos escorrendo e outros secam com um pano. Até aqui nada de novo. O que provavelmente vocês não sabiam é que este método também é usado em dois países com culturas bem diferentes da nossa. Segundo a blogueira Shasta Matova é assim que se lava pratos no Irã e Síria.

Método Sul africano

Foi durante uma de nossas experiências de Couchsurfing que descobrimos que existem muitas maneiras de lavar pratos que não a nossa. Em Johannesburg ficamos vários dias hospedados na casa de um grande amigo e claro não pudemos deixar de notar o jeito pouco usual que ele lavava os pratos. Aqui por falta de uma, eles usam duas pias e permanecem em pé. A primeira cheia de água quente e detergente é onde ficam mergulhados os pratos sujos. A segunda também é cheia de água só que desta vez fria. Após retirar os pratos da primeira pia e esfregá-los com esponja e quase nada de detergente, estes são colocados na segunda pia para serem enxaguados e depois secos com um pano. O problema para nós brasileiros é que ao terminar a lavagem, a inicialmente água limpa da pia de enxague está cheia de detergente e restos de comida. Para os mais Tostines (estão sempre fresquinhos) algo inimaginável.

Final da lavagem. Pia da esquerda cheia de restos de comida. Pia da direita cheia de sabão

Final da lavagem. Pia da esquerda cheia de restos de comida. Pia da direita cheia de sabão

Método Dinamarquês

Também foi sendo hospedados durante uma semana na casa de uma grande amiga que vive em Copenhague que conhecemos novos métodos de lavagem de pratos. Neste período preparamos uma feijoada para ela e seus amigos e ela retribuiu a gentileza cozinhando o prato típico dinamarquês para nós. Comemos um delicioso lombo de porco com batatas. O curioso ficou na hora de lavar os pratos. Eles usam um método bastante inusitado, diria uma variante do método sul africano. Como nós também utilizam uma pia e ficam em pé. Primeiro enchem a pia com água quente adicionando apenas um fio de detergente, bem pouco mesmo. Depois mergulham todos os pratos nesta pia e começam a lavagem esfregando a esponja nos pratos sem adição de mais detergente ou sabão. Até aqui diferente mas nada fora do normal. O curioso vem agora. Dinamarqueses não enxaguam seus pratos. Após a esfregação eles são diretamente secos com um pano e guardados no armário. Para os padrões brasileiros é um tanto estranho e todos devem estar pensando que a comida tem gosto de sabão. Talvez devido a quantidade muito pequena de detergente usado não sentimos nenhum gosto diferente na comida, ou nossa fome era muito grande para nos atentarmos a estes pequenos detalhes. Segundo a Ana, uma brasileira que vive na Alemanha, também é assim que os germânicos lavam seus pratos.

Dai direto para secagem

Dai direto para secagem

Também segundo Shasta Matova algo parecido é feito em um restaurante alemão. Os pratos sujos são colocados em uma bacia com água e químicos bactericidas e logo depois retirados e secos sem nenhum uso de esponja ou algo semelhante. Isso tudo é feito logo na entrada do restaurante, segundo ela para mostrar a seus clientes que prezam pela higiene e limpeza. Acho que é uma boa maneira de espantar muitos clientes estrangeiros.

Somente como curiosidade já que falamos de restaurantes. Nos Estados Unidos e também no Brasil é comum pedir para embrulhar a comida que sobra em um restaurante e levá-la para casa. Na Síria esta sobra é jogada fora e no Paquistão ela é reaproveitada e servida a outros clientes.

Método Camping/Overland

Conhecemos este método viajando de overland pelo continente africano. Aqui aparece a primeira variação mais brusca. As pias são substituídas por bacias. Pias não fazem sentido onde não existe água corrente. De qualquer maneira a lavagem continua sendo feita em pé. São utilizadas três bacias. A primeira com água quente e detergente biodegradável (para não agredir o meio ambiente), a segunda somente com água quente e a terceira com água fria e um agente químico bactericida que pode ser água sanitária. Retire o excesso de comida e mergulhe o prato na primeira bacia esfregando com uma esponja. Depois coloque o prato na segunda bacia para retirar o sabão e por fim mergulhe o prato na última bacia por alguns segundos para garantir que todas as bactérias foram eliminadas. O método de secagem é bem peculiar. Balance o prato para frente e para trás e para cima e para baixo para que o vento se encarregue de deixá-los sem uma única gota de água. O mais engraçado é assistir umas quinze pessoas secando os pratos ao mesmo tempo. Parece um balé desajeitado ou uma luta marcial sem adversários.

Lavando pratos em um overland

Lavando pratos em um overland

Método Africano

O método usado pelos locais africanos é bem similar ao método camping/overland. Ao invés de três bacias são usadas somente as duas primeiras e geralmente sem água quente. As esponjas são substituídas por trapos de pano ou mesmo pelas mãos. A lavagem é feita com as pessoas sentadas no chão em frente as bacias, o que facilita a colocação dos pratos para secagem sobre uma superfície de concreto também no chão. A água coletada em rios, poços ou açudes muitas vezes a quilômetros de distância é trazida por mulheres em latas posicionadas na cabeça.

No Vietnã apesar de muitas casas principalmente nas cidades possuírem água corrente eles continuam a lavar seus pratos em bacias no chão fora de casa como os africanos. Com um pouco mais de tecnologia pois usam esponjas e sabão. Aqui uma variação interessante é lavar louças a beira do rio, onde está o suprimento de água.

Na cidade

Na cidade

ou na beira do rio, sempre aguachados perto de suas bacias

ou na beira do rio, sempre aguachados perto de suas bacias

Método sem água

Vimos nos métodos acima que em muitos lugares no mundo não se usa água corrente para lavar pratos. Em alguns lugares a falta de água é tanta que nem água para lavar pratos existe. Mas neste caso como fazer? No Rajastão as mulheres lavam pratos com areia que é um ótimo abrasivo. A escassez de água é tão grave na região que ela é usada somente para beber e lavar mãos e rostos.

E você, conhece alguma maneira diferente de lavar pratos? Envie para nós a sua história sobre o assunto. Se não se lembra de nenhum método alternativo de lavar pratos é porque está precisando prestar mais atenção ao cotidiano dos países que visitou.

Veja Também:

O Número 2 ao redor do mundo

5 Gringuices que todo gringo faz quando viaja para outro país – Parte I

5 Gringuices que todo gringo faz quando viaja para outro país – Parte II

Viaje, saia da ignorância

O Padrão Mc Donald´s

Turismo sem pré-conceitos

Nossa Viagem de Volta ao Mundo não Acabou – As religiões mundo afora


Responses

  1. Que diferente!!!
    Continuo preferindo o nosso método mesmo😉

    • Ola Juju
      todos ao redor do mundo acham seu método o melhor, é engraçado quando as pessoas descobrem que existem outras maneiras de fazer a mesma coisa.

      bjs

      Eder

  2. Adorei o post, que mostra como tudo pode ser diferente daquilo a que estamos acostumados. Um simples ato, imagina todo o resto dos costumes!

    • Ola Patrícia
      tem muitos costumes que vimos ao redor do mundo que pouca gente acredita ser verdade. Em breve mais posts sobre esta reflexão.

      bjs

      Eder

  3. Olá Eder e Fabi, adorei o poster. Nunca tinha imaginado que houvesse uma maneira diferente de lavar prato que não fosse em máquina de lavar pratos ou como lavamos normalmente. Obrigado por nos aculturar e compartilhar conosco os diversos costumes dos povos por onde vocês esteveram.

    • Grande João
      ninguém imagina mesmo haver outra maneira de lavar pratos que não seja a sua.

      Sempre olhamos para nosso próprio umbigo.
      abs

      Eder

  4. Nunca tinha parado para pensar nessa questão, mas sempre me admiro com a capacidade das pessoas de outras culturas ficarem um tempão agachados no chão para fazer as mais diversas tarefas. Para mim essa posição de cócoras sempre foi insuportável! rs
    Beijos

    • Oi Dani
      então te fizemos parar para pensar. Já valeu escrever o post então. Refletir sobre nossos costumes é sempre bom para constatarmos que somos apenas um grão de areia no mundo.

      grande beijo

      Eder

  5. O método sul africano pode ser também o método francês, pois eu moro na França, casada com um fracês, e a minha sogra lava a louça exatamente assim, o que me deixa revoltada. hahaha. Legal o post e o blog!c

    • Olá Carolina
      os métodos se misturam. O dinamarquês também é usado na Alemanha. Mas o mais legal é ver a cara de espanto das pessoas com os métodos diferentes dos seus.

      bjs

      Eder

  6. […] Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas […]

  7. […] você vai se surpreender. E na mesma linha “diversidade”, vale também dar uma olhada no artigo Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas, onde eles mostram que uma simples pia e o ato de lavar a louça pode dizer bastante sobre os […]

  8. […] Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas […]

  9. Briguei tanto com a minha esposa Baiana pelo desperdício de agua que vem com o método Brasileiro de lavar os pratos. Na Holanda faz que nem na Dinamarca ou na Africa do Sul. E o detergente que compra lá é feito pra fazer deste modo. Meu aviso pra um casal misto é comprar uma máquina. (Mas agora que estou em SP, lavo os pratos também na pia, como os Brasileiros😉.)

    • Olá Marc
      mesmo o detergente sendo próprio para este método para a maioria dos brasileiros ainda é algo bem estranho e difícil de incorporar ao cotidiano.
      Mas como você mesmo disse é uma questão de acostumar. Até você já aderiu ao método brasileiro.

      grande abraço

      Eder

  10. […] Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas […]

  11. Muito interessante saber como é em outros países, desde então eu só sabia como era na Alemanha e no Brasil!🙂
    Obrigada por linkar no meu blog!
    Parabéns pelo blog!
    Ana

  12. […] Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas […]

  13. […] Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas […]

  14. […] Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas […]

  15. […] Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas […]

  16. […] Lavar pratos, um passeio por diferentes culturas […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: